Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A cidade fantasma de Calico



 

A cidade fantasma de Calico prosperou durante o ápice da mineração, quando algumas pessoas de sorte ficaram ricas, mas outras pessoas pobres perderam tudo o que possuíam. Hoje é o lar de muitos fantasmas, incluindo bêbados amigáveis, jogadores de bilhar, mineiros, crianças e professores da escola.

 Um dos fantasmas mais frequentemente avistados é a de Lucy Sino Rei Lane, uma mulher que era proprietária do armazém geral em Calico. Uma mulher fantasmagórica usando um vestido longo e preto foi vista várias vezes caminhando entre a sua velha casa em que morava até o dia de sua morte.Sua cadeira de balanço favorita foi vista se movendo por conta própria. As pessoas que visitam a velha loja, muitas vezes ouvem barulhos inexplicáveis, e vêem sombras movendo-se pelos cantos de seus olhos.



 A casa que serve como escola no topo da colina em Calico, é dita ser assombrada pelo fantasma de uma garotinha.Muitas pessoas relataram ter visto a aparição fantasmagórica de uma menina de 11 anos de idade na janela, sorrindo e acenando para os visitantes.

Recentemente, dois turistas britânicos que visitaram a escola e foram recebidos por uma mulher vestida com trajes de época. Eles disseram que a mulher disse que era a ultima professora de Calico, quando estavam saindo, eles tiraram  fotos com a professora, mas quando chegaram em casa viram que as imagens ficaram distorcidas, eles ficaram chocados ao descobrir que a professora não aparecia em nem uma das fotos. Eles descobriram mais tarde que o último professor na escola de Calico era Margaret Olivier, que morreu em 1932 e está enterrada no cemitério de chita, os turistas juraram que era a mulher em que viram aquele dia.



As antigas minas de prata nas colinas circundantes de Calico são supostamente assombradas pelos fantasmas dos mineiros que morreram ao longo dos anos. Visitantes afirmam que os espíritos se escondem nas profundezas da Mina de Maggie, que é aberta ao público. Eles relatam sentirem calafrios pelo corpo em certas partes do trajeto.

Hotel de Hank pertenceu a um velho cowboy agressivo, as pessoas afirmam ter visto o fastasma perto da cerca do hotel. E também tem relatado algo puxando seus pulsos, mãos e roupas ao longo do calçadão em frente ao hotel. Outro homem alegou que estava pulando o muro quando algo invisivel puxou sua perna.



A Main Street de Calico é assombrada pelo fantasma do último marechal do Calico. Tumbleweed Harris. Os visitantes têm o descrito como uma figura fantasmagórica de um homem grande com uma barba branca que caminha sobre o calçadão de Calico.




As vozes desencarnadas de multidões celebrando foram ouvidas no Estabúlo de Calico e no Saloon de Lil, mesmo sem ninguem estar nos edifícios. Uma senhora espectral em um longo vestido branco tem sido frequentemente vista andando pelos arredores da cidade de Chita e no predio que já abriugou o teatro da cidade. A cidade também é famosa pelas "Luzes de Chita", onde as vezes luzes em movimento ou nuvens negras de energia podem ser vistas.











These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Omolu (Orixá da morte e da Saúde)

História




Omolu, na África, é considerado junto à sua mãe Nanã, o Orixá da morte. Se não é aquele que faz a transição do espírito que desencarnou, é o responsável pela morte dos enfermos. Em época de várias mortes com a varíola, foi responsabilizado pela morte de milhões de pessoas, sendo conhecido como o Orixá (ou FAUZER) da varíola.

É considerado o responsável pela passagem dos espíritos do plano material para o espiritual. Seus filhos são sérios, quietos, calados, alegres de vez em quando, ingênuos demais , porém espertos e observadores e um tanto teimoso. Seus filhos agem como pessoas muito idosas, são lentos e tem hábitos de pessoas muito velhas. Seus filhos também tem muitos problemas de saúde.

Mas assim como Omolu pode trazer a doença, ele também a leva. Os devotos lhe atribuem curas milagrosas, realizando oferendas de pipocas, o deburu ou doburu, em sua homenagem ou jogando-as sobre o doente como descarrego.




Em algumas casas de santo, as pipocas são estouradas em panelas com areia da praia aquecida, lembrando a relação desse orixá com Iemanjá, chamado respeitosamente de tio, principalmente pelo povo da casa branca. Afinal, conta a história que Omolu, muito doente, foi abandonado num rio perto da praia por sua mãe Nanã, por ele ter nascido com grandes deformidades na pele. Iemanjá o tomado como filho adotivo e o curou das doenças. Seu amor materno por ele foi tão grande, que ela o criou como seu próprio filho. Por isso, são realizadas oferendas a Omolu nas areias das praias do litoral brasileiro.

Vestido com palha da costa e com contas nas cores vermelha, preta e branca, Omolu dança o opanijé, dança ritual marcada pelo ritmo lento com pausas, enquanto segura em suas mãos o xaxará, instrumento ritual também feito de palha-da-costa e recoberto de búzios. Em alguns momentos da dança, Omolu espanta os eguns, (espíritos dos mortos) e afasta as doenças, com movimentos rituais.

Omolu também possui relação com Iansã, em especial Oyá Igbalé, qualidade de Iansã que costuma dançar na ponta dos pés e direciona os eguns para o reino de Omolu.





Junto a Nanã Buruku, Ewá, Oxumaré e Tempo ou (Iroko), forma a família de orixás dahomeana, costuma ser reverenciado às segundas-feiras e sincretizado com os santos católicos São Lázaro e São Bento de Núrsia, patrono da boa morte.

No sul, sudeste e centro-oeste do Brasil, em especial na Umbanda é sincretizado com São Roque.

No município de Cachoeira (Bahia), Omolu é cultuado pela Irmandade da Boa Morte que faz a lavagem da Igreja de São Lázaro.

Arquétipo





Seus filhos agem com mais idade do que tem pela entidade ser idosa. São irritáveis, mal-humorados e um tanto depressivos. Também são ingênuos, amigos e quando querem, divertidos. Também são reservados, calados, observadores e prestativos. Ajudam a todos sem exceção e tem muitos problemas de saúde, que os acomete desde o nascimento, adoecendo facilmente. Podem ser vingativos, porém perdoam. Tem pensamentos maduros que os ajudam a serem responsáveis e agir conscientemente.

Sobre:



FRASE DE IMPACTO: Atotôo – Silêncio

ANIMAL: Caranguejo.

ARQUÉTIPO: Sóbrios, reservados, generosidade destacada, geniosos, independentes, teimosos, tendência ao masoquismo.

BEBIDA: Vinho tinto, dendê. 

CARACTERÍSTICAS > Domínio entre a vida e a morte.

COME: Bode, carneiro preto, galos, angolistas, pombos, pipocas, deburú, mocotó, aberém, gengibre ralado,abadô, amendoim pilado e torrado, folha de mostarda, ibêrem, bolo de milho envolvido na folha de bananeira.

COR: Preto com branco.

DATA SINCRETIMO: 16 de agosto. 

DIA DA SEMANA: quarta-feira ,segunda feira.

DOENÇAS: Reumatismo, isquemia cerebral, trombose, choques anafiláticos, convulsões.

ELEMENTO: Terra + .

ERVAS: Erva de passarinho, babosa, gervão, menstruço, acácia.

FERRAMENTA: Vassoura.

FESTA VOTIVA: Juntamente com Obaluaie, dia 15 ou 16 de agosto, ou durante todo o mês de agosto, ou durante o Olubajé.

FLORES: Cravo vermelho. 

FRUTAS: abacaxi, jeripapo, fruta do conde, abacate, caju, jaca, banana da terra.

LOCAIS DE AGRADO: Cruzeiro de cemitérios.

METAL: Chumbo.

MORADA: Cemitério.

NÚMEROS: 4,7, 13.

PARTES DO CORPO: Pele ,garganta e os pulmões.

SAUDAÇÃO: Abáo. Atoto ajuberú, omolú ke. 

SÍMBOLO: Vassoura de palha.

SINCRETISMO: São Roque.




These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Anel de Silvianus ( A lenda que inspirou a saga Senhor dos Anéis e o Hobbit)






O Anel Vyne ou Anel de Silvianus é um anel de ouro, que data provavelmente do século IV, descoberto em um campo de arado perto de Silchester , em Hampshire, na Inglaterra, em 1785. Originalmente, de propriedade de um romano britânico chamado Silvianus, foi aparentemente roubado por uma pessoa, a quem Silvianus lançou uma maldição.

Após a sua descoberta, no século 18, o anel tornou-se propriedade da família Chute, cuja casa era em Vyne, também em Hampshire, agora o local é propriedade da National Trust. O anel foi exposto lá em abril de 2013.

Em 1929, durante as escavações no templo romano de Nodens em Lydney , o arqueólogo Sir Mortimer Wheeler descobriu detalhes da maldição. Então Wheeler consultou JRR Tolkien professor de da universidade de oxford e deu detalhes ao amigo sobre o anel e a maldição invocada em nome de Deus, o anel e a maldição podem ter inspirado a história de O Hobbit e Senhor dos Anéis, escritos por JRR Tolkien.





Descrição

O anel de Silvianus é maior do que a maioria dos anéis, sendo 25 mm (1 pol) de diâmetro e pesando 12 g (0,4 oz), e foi talvez feito para ser usado sobre uma luva. A banda do anel tem dez facetas . Ele é definido com um aro quadrado, gravado com uma imagem da deusa Vênus. De um lado estão as letras "VE" e para o outro lado "NVS", por escrita de espelho. Quando usado como um anel de sinete para fazer um selo em cartas, a cabeça eo roteiro seriam levantados, e as letras aparecem no caminho certo ao redor.

A banda está inscrita com as palavras "SENICIANE VIVAS IIN DE". Este contém dois erros como o "I" foi duplicado, não deixando espaço para a última letra "O". A inscrição deve terminar "VIVAS IN DEO" - uma inscrição comum para os cristãos romanos, que significa "viver em Deus". O Anel de Silvianus foi descoberto em 1785 no campo de uma fazenda perto de Silchester, uma cidade de origem romana, e o local de muitas descobertas arqueológicas. Não se sabe como o anel veio a ser localizado no The Vyne, mas Presume-se que o agricultor que encontrou o anel vendeu para uma família, que era conhecida por terem interesse na história de antiguidades. Em 1888, o proprietário do imóvel, Chaloner Chute, escreveu uma história relatando sobre o anel em sua casa.





No início do século 19  foi descoberta uma placa principal, de um tipo conhecido como "tábua de maldição" ou defixio, foi descoberto no local de um templo romano dedicado ao deus Nodens em Lydney, Gloucestershire , a 80 milhas (130 km) a partir da Vyne. A placa foi inscrita com uma maldição:
DEVO NODENTI SILVIANVS ANILVM PERDEDIT DEMEDIAM contraditório DONAVIT NODENTI INTER QVIBVS nomen SENICIANI NOLLIS PETMITTAS SANITATEM Donec PERFERA VSQVE TEMPLVM DENTIS
Isso se traduz como
Para o deus Nodens. Silvianus perdeu um anel e doou metade [do seu valor] para Nodens. Entre os nomeados Senicianus permita nenhuma boa saúde até que o mesmo volte para o templo de Nodens.
Em 1929, o arqueólogo Sir Mortimer Wheeler estava escavando no local da Lydney e fez uma conexão entre o anel com o nome de Senicianus, e a pedra da maldição que carrega o mesmo nome. Wheeler chamou Tolkien, como o professor de anglo-saxão na Universidade de Oxford , para investigar a etimologia do nome "Nodens" referidas na maldição.

Até recentemente, o Ring of Silvianus permaneceu na biblioteca de Vyne e era pouco conhecido, mas foi colocado em exibição pela primeira vez em abril de 2013, em sua própria exposição, juntamente com uma cópia da inscrição da maldição da tábua.



Associação com Tolkien

É a hipótese de que Wheeler, em sua discussão com Tolkien sobre o nome Nodens na tábua de maldição, também teria discutido sobre o anel de Vyne, com a qual ele estava familiarizado. Acredita-se que outros aspectos da arqueologia da área de Lydney pode ter influenciado os escritos de Tolkien, incluindo a Idade do Ferro e um forte conhecido como Morro do Anão.


Um Anel desempenha o papel central em O Hobbit (publicado em 1937) e em O Senhor dos Anéis (1954). Na história de Tolkien , o Um Anel foi forjado pelo Senhor das Trevas Sauron , a fim de escravizar os habitantes do Oriente. Quando aquecido em fogo, uma inscrição em um dos idiomas fictícios de Tolkien, a Língua Negra de Mordor , se torna visível.




These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Vampiro de Highgate


No mundo do sobrenatural lendas urbanas, as vezes são muito bizarras assim como a lenda de "The Vampire Highgate", que supostamente tem assombrado o Cemitério Highgate em Londres no início de 1970. Abandonados cemitérios são lugares estranhos e evocativos para o mal desde tempos antigos, mas Highgate aparentemente despertou o medo de vários jovens incluindo Sean Manchester e Farrant David.

Em dezembro de 1969 David Farrant apelou para testemunhas depois de avistar "uma figura cinzenta" no cemitério de Highgate. Vários moradores responderam, mas o avistamentos teve traços comuns. No entanto, quando Sean Manchester disse na cidade de Hampstead que Highgate tinha "Um Vampiro Rei dos Mortos-Vivos" e que foi enterrado no cemitério no início do século 18, a figura cinzenta transformou em The Vampire Highgate e uma lenda urbana nasceu.



Manchester afirmou que o vampiro tinha sido convocado por satanistas, e que seu corpo deveria ser apostado, decapitado e queimado - uma prática comum para a eliminação de vampiros, mas de certa forma ilegal hoje em dia. A rivalidade entre Manchester e Farrant atingiu o seu apogeu por volta de 1970 e na sexta-feira 13 de março, um "oficial" viu uma multidão descer em direção a Highgate para uma caça a vampiro, apesar dos esforços da polícia para detê-los. Após este espetáculo estranho, as coisas tornaram-se ainda mais bizarras, e Farrant - que, de acordo com seu site , sempre se opôs à interpretação de que existia um vampiro nos acontecimentos sobrenaturais de Highgate - foi preso em agosto de 1970, alegadamente na posse de um crucifixo e estaca de madeira.



Manchester foi ainda mais longe, e em um aparente caso da lenda ele tropeça em alho e água benta colocado em uma catacumba, que ele afirmou ter sido levado por uma menina em estado de sonambulismo. Ele também planejou cravar uma estaca em um corpo, mas foi dissuadido por um companheiro. As atividades bizarras de David Farrant e Manchester Sean tem cimentado o lugar The Vampire Highgate no folclore local e promovendo a uma lenda urbana moderna no processo. Cemitério de Highgate é claramente um lugar perigoso para enterrar um corpo morto, e os visitantes de fora do túmulo parecem ser mais problemáticos do que os mortos do além.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A Lenda da Highway to Hell (Route 666)




Na região dos quatro cantos do sudoeste dos Estados Unidos, uma estrada vai de Monticello, Utah, a Gallup, Novo México, atravessando um canto do Colorado no caminho. Os cristãos acreditam que três seis (666) representam o que eles se referem como "o número da Besta", que mostra um longo caminho que explica o porque dessa estrada ser chamada de Highway to Hell, Speedway Satan ou Estrada do Diabo e também pode explicar o mal que parece ser atraído para esta estrada.
 
Uma das histórias mais sinistras é de um sedan cobra preto e grande que sai para fora da escuridão atrás de motoristas e ganha deles, não importa qual a velocidade que eles estejam viajando. Testemunhas sentem um pavor inexplicado quando avistam o sedan preto (também conhecido como treinador do Satanás ou Sedan do Satanás). Outro evento inexplicável é a matilha de cães ferozes que é dita atormentar os viajantes. Referido por muitos como "os cães do inferno" é suposto serem capazes de correr tão rápido quanto um veículo, pularem por cima do capô e morderem os pneus.



Outros incidentes incluíram um caminhão assombrado (vermelho carmesim) conduzido por um espírito maligno, o fantasma pálido de uma menina em um vestido branco de pé na estrada, e "caminhantes de pele" noturnos assutadores. No folclore nativo americano, os caminhantes de pele são assombrações, fazem mudanças executadas na frente de veículos para obstruir o tráfego e causar acidentes.
 
Estatísticas mostram que na estrada havia um número invulgarmente elevado de acidentes e de mortes por nesta estrada, o que aumentava a crença de que qualquer um que viajou nesta estrada seria imediatamente amaldiçoado. Curiosamente, em 2003, quando o governo rebatizou a rodovia EUA Route 491 (10K e passou a mudar todos os sinais de trânsito), o número de acidentes caiu drasticamente. Talvez o número 491 não tem o mesmo poder de chamar espíritos malignos como faz 666, a marca da besta.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A Lenda da casa assombrada em Florianópolis,




Em Florianópolis, num lugar chamado Monte Verde existe uma casa abandonada onde os moradores locais dizem ser assombrada. Contam eles que nessa casa vivia uma família (pai, mãe e duas crianças), e por um motivo desconhecido ele matou a esposa, depois os filhos e em seguida se enforcou. É um caso parecido com o de Amityville. Muitas famílias tentaram morar nesta casa, inclusive já foi usada como marcenaria, loja, oficina, pois tem um galpão grande junto à lateral da casa e outro aos fundos, mas ninguém conseguiu suportar por muito tempo.

Segundo eles, durante a noite, ouvem-se barulhos de copos e vidros quebrando, coisas arrastando, portas fechando e sons estranhos, além disso, as pessoas que moraram ali contam que viam pessoas desconhecidas andando pela casa ou até sentadas em suas camas durante a noite, fumando, conversando, rindo e em seguida desapareciam. Teve um caso de uma família que se mudou pra lá num dia e no outro dia pela manhã estavam sentados na calçada apavorados esperando alguém vir buscá-los .

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Pontianak




Reza a lenda que uma mulher muito bonita andava a noite a beira de uma estrada na Indonésia, quando um carro parou e dele desceu um homem, que sem falar nada jogou a mulher no chão, arrancou seu vestido branco e a estuprou ali mesmo, deixando para morrer naquele lugar deserto.

Na manhã seguinte ela foi encontrada, quase morta, por outra mulher que a ajudou. Assim sobreviveu, até descobrir que estava grávida do homem. Durante nove meses ela cuidou de sua gravidez, até que no dia de ter o filho as dores que tinha eram enormes e a criança parecia não querer sair.




Dizem que por mais de um dia inteiro ela sofreu com as dores, mas seu filho não saia, até que na madrugada, enfim ela teve a criança, mas não era igual a todos, pois nunca chorou, não importa o quanto batessem no recém-nascido, e já tinha dentes, dois pequenos caninos que apareciam na boca do bebê.

A mãe, que sofrera demais, não teve a oportunidade de pegar seus filhos no braço, pois morreu na cama do parto. Depois disso, ninguém mais soube o que houve com a criança, dizem que a mataram, pois ela tinha a face que se parecia com um demônio.




Alguns dias depois, as mulheres que ajudaram a morta a ter seu filho, começaram a ter visões e diziam que uma mulher de branco as perseguia de noite… Durante muito tempo isso aconteceu, até que em uma noite as duas sumiram para jamais voltar.

Assim surgiu a lenda de Pontianak a mulher vampiro, que saia a noite para caçar homens nas estradas e procurando seu filho perdido. Por muitos anos essa lenda se espalhou pelo país e cada vez que um homem sumia na estrada, Pontianak era lembrada.



O Pontianak aparece como uma linda mulher até atacar a sua vítima, quando ela se torna uma velha feia com dentes afiados. Às vezes, somente a cabeça aparece, com as tripas penduradas do pescoço.

 Segundo a lenda, ela caça principalmente mulheres grávidas e bebês, devido ao ciúme originado antes de sua morte. Mas os homens também correm riscos – na verdade atacar uma mulher no sudeste da Ásia dá azar, principalmente uma mulher casada, porque ela poderá voltar para pegar você!


These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Dynamo Jack

É normal vermos em alguns desenhos e animes os personagens conseguirem usar o Ki, uma espécie de energia que vem dos seus corpos para atacarem inimigos, voarem ou mesmo fazer diversas outras coisas, mas será que essa energia poderia ser real?

firefromhands
 Aparentemente que sim, pois um homem que tem o apelido de Dynamo Jack parece poder controlar energias que ninguém mais é capaz. Ele consegue dar choques nas pessoas apenas com as mãos, tocar fogo em coisas apenas usando seu Ki, parar balas e até mesmo derrubar ou mover objetos distantes.

Na Ásia diversas culturas acreditam nesse tipo de força vindo de algum lugar misterioso, que é capaz de fazer coisas incríveis. Será que tudo isso é real?

Fonte: Minilua


Confira o documentário que mostra a trajetória de Dynamo Jack e todo seu incrível poder:


These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Slender Man - O Homen Esguio



O Slender Man ou homem esguio é descrito vestindo um terno preto e, como já diz o nome, aparece muito magro e capaz de esticar os seus membros e tronco para comprimentos desumanos, a fim de provocar medo e seduzir a sua presa.

Uma vez que os seus braços estão estendidos, as vítimas são colocadas numa espécie de estado hipnótico, onde ficam totalmente impotentes. Ele também é capaz de criar tentáculos dos seus dedos e andar numa forma similar a um Octopus, Ele rapta, mata, e leva suas vítimas para um local parecido com outra dimensão. É também desconhecido como nunca existem corpos ou provas por trás do seu rasto para se deduzir uma conclusão definitiva.

Não se sabe muito sobre sua origem, sabe-se apenas que ele tem a necessidade de raptar crianças, e é visto bem antes do desaparecimento de uma ou várias. Ele parece preferir lugares com névoa e áreas arborizadas, como forma de esconder-se e não ser notado. É também de salientar que as crianças foram capazes de vê-lo quando não há outros adultos nos arredores. As crianças também têm sonhos ou pesadelos sobre o “homem esguio” antes dos seus desaparecimentos. Contar essas histórias para os pais leva ao que eles sempre dizem: ”imaginação fértil”. Tem pessoas que já alegaram terem-no visto. Ele aparece principalmente à noite, e quase sempre nas áreas florestais ou próximas a rios. Ele também tem sido relatado espreitando para dentro de janelas abertas e passar na frente de motoristas solitários em estradas longas e desertas. O Slender man, já foi avistado em todos os lugares do Japão, Noruega e Estados Unidos para citar alguns.




Comportamento:

Grande parte do fascínio do Homem Magro está enraizado na aura geral dentro do mistério que ele é envolvido.Apesar do fato de que há boatos de que ele mata crianças, quase exclusivamente, é difícil dizer se seu único objetivo é o abate.
 
Muitas vezes ele é avistado ou registrado em regiões de bosques e florestas, mas também em lugares com poucas pessoas, como estradas e regiões suburbana em geral. Ele também tem sido relatado estar em grandes grupos de crianças, como muitas fotografias retratam. É comum pensar que ele reside em matas e florestas e tem como objetivo suas presas, as crianças.

Ele parece despreocupado em ser exposto à luz do dia ou capturado em fotos. Muitas vezes se pensa, que ele gosta de perseguir as pessoas assim as tornando excessivamente paranóicas sobre sua existência, dando-lhes propositadamente vislumbres de si mesmo, a fim de assustá-los ainda mais. Por esta razão, parece que Slender Man, muito goza de torturar psicologicamente suas as vítimas.



Renomado alemão Hans lenhador Freckenberg criou pelo menos duas xilogravuras apresentando um personagem que ele descreveu como Der Ritter (O Cavaleiro), durante meados do século XVI que foram descobertos no Castelo de Halstberg em 1883. Embora Freckenberg fosse bem conhecido por sua representação realistas da anatomia humana - algo que era incomum entre xilogravuras da época - essas fotos contaram com um esqueleto, com tentaculos. Os historiadores não tiveram certeza da exata natureza simbólica do personagem, com alguns afirmando que ele é a personificação das guerras religiosas que se alastraram na Europa no momento, enquanto outros dizem que representa as pragas misteriosas que foram acreditadas sendo a razão para o misterioso abandono do Castelo Hastlberg e a aldeia vizinha em 1543.
 
No entanto, muitos insistem que Freckenberg estava tentando representar "Der Großmann" (o Tall Man). Segundo a lenda, ele era um homen que teria vivido na Floresta Negra.Crianças más que entravam na floresta durante a noite iriam ser implacavelmente perseguidas por Der Grossmann, que não iria deixá-los ir até que ele seja capturado ou eles fossem forçados a dizer aos seus pais de seus erros. Mesmo assim, há um relato arrepiante de uma revista antiga , datando de cerca de 1702:



"Meu filho, meu Lars ... ele se foi. roubado, de sua cama. A única coisa que encontramos foi um pedaço de roupa preta. Ela era como algodão, mas é mais suave ... mais grosso. Lars entrou em meu quarto ontem, gritando com todos seus pulmões que "O anjo está fora!" Eu perguntei o que ele estava falando, e ele me contou uma história de fadas disparates sobre Der Großmann. Ele disse que foi para os bosques de nossa aldeia e encontrou uma das minhas vacas morta, pendurada em uma árvore. Eu pensei que era nada em um primeiro momento ... mas agora, ele está desaparecido. Temos de encontrar Lars, e minha família deve sair antes de sermos mortos. Sinto muito, meu filho ... Eu deveria ter escutado. Que Deus me perdoe. "



The Slender Man - Documentary

 

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Vale da morte na síberia ( Demônios ou Aliens?)

 Taiga siberiana esconde mistérios ainda não revelados pelos pesquisadores. (Fonte da imagem: Xlcgozo)

 
A taiga siberiana é uma vasta região do Norte da Rússia e do Cazaquistão que conta com uma floresta inexplorada e misteriosa com mais de 100 mil km² de área. Algumas regiões, como a de Yakutia, no oeste, são completamente desabitadas. Não há trilhas ou lugares para passear, apenas pântanos, árvores enraizadas umas nas outras e mosquitos.


É nesse lugar que um mistério da natureza alimenta as lendas do Vale da Morte. Segundo os registros de expedições do século passado e de aventureiros que se dispõem a explorar o local, a taiga conta com estruturas metálicas que brotam do solo congelado pelas temperaturas de 40 graus abaixo de zero.
Essas estruturas podem ser encontradas em galerias subterrâneas, cujo acesso é feito por escadas sinuosas. Dentro delas, a temperatura ambiente é agradável e quente. Também chamados de “caldeirões”, essas estruturas de metal estão desaparecendo com o tempo e, em seu lugar, manchas avermelhadas no solo é tudo o que tem restado.



Por alguma razão, esses lugares são perigosos para animais e seres vivos. Basta ficar um pouco próximo a uma dessas manchas para que você sinta tonturas e desmaie. Há relatos de sequelas de uma doença desconhecida e letal.

UFOs e demônios

Para os anciãos da tribo dos Yukatians, a explicação é que todo o ambiente seria a morada de demônios antigos, conhecidos como Niurgun Bootur e Tong Duurai. Ufólogos russos defendem outra tese, a de que os caldeirões nada mais são do que OVNIs destruídos em uma antiga batalha aérea.
Atualmente, o nível de radiação no local vem crescendo e a vida selvagem está deixando a floresta, como se prenunciasse que algo grandioso está para acontecer. Enquanto não se descobre a verdadeira origem dos caldeirões – acredite, não há muitas expedições para lá e as poucas que foram não ganharam muito crédito por parte da comunidade científica –, o mistério permanece.



Tudo o que se sabe por enquanto é que o Vale da Morte é provavelmente um tesouro geológico, com montanhas magnéticas e minérios de titânio em abundância. Trata-se de um mistério ainda não explorado e que, devido às suas condições adversas, não encontra financiadores para expedições mais complexas.



These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati