" A Casa do Fim da Rua "


As casas mal assombradas parecem exercer um misterioso fascínio nas pessoas. Misturam-se sentimentos de curiosidade e medo nas mansões e residências velhas, decadentes, com um passado obscuro e macabro. Gritos, sussurros, visões, aparições, correntes se arrastando pelas escadas, portas fechando-se abruptamente. Em Amargosa (Estado da Bahia) havia uma casa abandonada, cinzenta com mato alto e sombrio. Velha?Nem tanto. Sua construção foi iniciada em 2006 e foi abandonada, construída pela metade pelo ex dono que não tinha dinheiro para continuar a fazê-la. Também dizem que vive um espírito de uma mulher que foi assassinada atrás da casa num mato e que decidiu morar lá por ter sido abandonada.

Num dia qualquer, Lais, Eu (Ângela) e Ana Luiza decidimos brincar de detetive e entramos na casa do fim da rua sem ninguém ver no final da tarde. Lais tinha tido a idéia de entrar na casa e por isso se achava a mais corajosa e culpada pelo que aconteceu depois. Ana Luiza era a mais medrosa; não gostava de nada que desse medo nela. E eu (Ângela) não achei uma boa idéia entrar lá mais não queria passar papel de medrosa. Entramos por baixo do portão de madeira quebrado com a ventania forte sem ninguém nos ver. Quando entramos um grande vulto de vento passou pelo jardim da casa. Entramos no 1º andar. Nós passamos por todos os lados vendo as paredes rabiscadas e pintadas de vermelho e em cada lugar que passávamos mais o vulto de vento passava mais ninguém estava preocupada com isso com exceção de Ana Luiza.

Descemos pela garagem e achamos muitos cogumelos e moscas azuis, um cano amarelo, e no salão as paredes estavam todas quebradas. Assim alguém finalmente teve a idéia genial de sair rápido daquele lugar que no caso foi Ana. No próximo dia... Iza (Ana Luiza) tinha sumido. Laís foi pela direção da casa e eu fui para o outro lado. Lais quando passou pela casa o vento passou mais forte do que o normal e ela viram a sombra de uma pessoa na cerca e não tinha ninguém com ela. No mesmo dia, na noite, Henrique (irmão de Ana Luiza de 3 anos) estava atrás de mim e quando eu olhei pra trás pela 2º vez e ele estava no corredor ainda vindo pra cá.

Ele me perguntou: -Naquela casa t... tem fantasma?E eu respondi: -Eu acho que tem Rique... Depois ele me perguntou: -E tem lobisomem? E quando eu ia responder uma luz da rua que ficava piscando acendeu de vez e vi a sombra de uma pessoa e ela vira a cara para mim e sai correndo para dentro da casa e a luz apaga. No terceiro dia Lais veio para a cá pra casa e começou a olhar a casa toda hora e não conseguia parar e quanto mais ela olhava mais seus olhos ardiam e minha cabeça doía. Ela dizia que via Iza apontando para gente a cada vez que nós sentíamos dor e que estava feliz ao ver agente sofrer. Eu só via a metade do cabelo de uma mulher e uma parte de um vestido cinza claro com a sombra dela com sangue ao redor. Nós tentávamos enfrentar mais a cada vez que enfrentávamos mais a gente sentia dor.

Descemos para a sala e ficamos esperando Iza ir ao banheiro e Lais começou a olhar para a casa pela janela descontroladamente e eu também olhei pra ver o que ela tava olhando e vi uma sombra correndo pra cá e entrando pela janela. Saímos correndo até a cozinha e Lais viu a mulher que eu disse descendo a escada e entramos rápido e pensamos: -Acho que se ficássemos lá fora podíamos esquecer a casa. Só que quando saímos não lembramos que tinha uma área que dava para observar a casa e quando estávamos brincando então eu vi a casa e não consegui parar de olhar, aí, Iza e Lais me tiraram de lá e eu perguntei o que ouve e elas me responderam.

Eu e Lais demos a idéia de sair correndo pra ver se parava de assombrar a gente e nada acontecia com Ana Luiza, pois o que a casa queria era botar medo na gente e ela nem precisava ter esforço com ela. Fomos correndo até a casa de Lais e quando chegamos, ela não conseguia parar de andar na direção da casa até que sua mãe apareceu e ela parou. Na volta senti alguma coisa vindo na nossa direção. Quando olhei para trás era aquele espírito de uma mulher. Comecei a reclamar e chamando-a de idiota, burra e imbecil para mandá-la ir embora e ela foi mais Lais continuou se sentindo perseguida. Passavam os dias e ela continuava tendo alucinações. Dizia que via Ana Luiza dentro da casa rindo e mandando torturá-la. Sentia dores de cabeça, machucados ardendo mais que o normal. Tentou fazer o mesmo que eu mais não funcionava.

Outro dia Lais estava pensando no que fazer e teve uma idéia maluca até demais pro meu gosto.Ela foi pra frente da casa e disse: -Sua casa idiota... O que você quer fazer comigo?Me matar?Então se adiante, pois prefiro morrer do que ficar sofrendo! E assim que se arrependeu de ter dito aquilo uma ventania muito forte passou por Lais e ela vendo a cerca da casa vendo a sombra de uma mulher de cabelos longos sendo levada pelo vento junto com seu medo...E assim que a ventania acabou... Lais perdeu o medo e voltou pra casa um pouco assustada com a historia!

* Lenda enviada por: Ângela de Melo Velloso (Anjinha)

29/1/2009 14:16:45

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati