" A Dançarina da Corte "


Era tempos de guerra de dois clãs. Um deles trabalhava com uma bruxa, que dava idéias para o exército. Seus planos já começavam a falhar, e o Marechal do clã disse que a próxima invenção que ela tivesse desse errado seria queimada na fogueira. A bruxa então teve uma idéia: a sua filha era uma dançarina de primeira classe. Era muito bonita, com lindos cabelos castanhos e um corpo de deusa. O Marechal, confuso, não sabia o que uma dança ia ajudar. Mas a bruxa revelou apenas que enviassem a dançarina ao quartel adversário, como um presente de um parente desconhecido. O Marechal, curioso, disse para a dançarina dançar logo e ir embora, já que não podia perder tempo em uma guerra.

A Dançarina, com seu pandeiro começou a dançar. Sua beleza natural e seus movimentos divinos fizeram os soldados e o Marechal ficarem hipnotizados. A mãe, a bruxa, disse ao chefe que poderiam atacar quanto quisessem, que os inimigos não iriam mostrar interesses. Então, obedecendo as ordens da bruxa, mandou atacarem, e como previram, não se defenderam. A guerra acabou, graças a dançarina, que morreu junto aos soldados. Mas continuou perturbando o clã vencedor; sempre que havia pequenas discussões, até bobeiras, ela aparecia e selecionava um dos briguentos, aleatoriamente, para dançar. Levava até um precipício ou alguma coisa mortal, para dar vitória ao outro lado.

* Lenda enviada por: Carmanie

1/2/2009 18:31:28

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati