1- Três estranhos num trem, com sobrenomes complementares

Nos anos 1920, três homens ingleses estavam viajando separadamente de trem pelo Peru. Até o momento em que foram apresentados, eram apenas três homens num vagão. Mas, as suas apresentações foram mais surpreendentes do que poderiam imaginar. O sobrenome de um dos homens era Bingham, e o sobrenome do segundo homem era Powell. O terceiro homem anunciou que seu sobrenome era Bingham-Powell. Nenhum deles tinha qualquer relação de parentesco.

2 – Dois irmãos mortos pelo mesmo motorista de táxi, com um ano de diferença



Em 1975, enquanto andava de motocicleta em Bermuda, um homem foi acidentalmente atingido e morto por um táxi. Um ano depois, o irmão desse homem foi morto exatamente da mesma maneira. Na verdade, ele estava guiando a mesma motocicleta. E para aumentar a estranheza ainda mais, ele foi atingido pelo mesmo táxi, conduzido pelo mesmo motorista e ainda levando o mesmo passageiro!!!

3 – Descobertas trocadas de hotel

Em 1953, o repórter de televisão Irv Kupcinet estava em Londres para cobrir a coroação de Elizabeth II. Em uma das gavetas do seu quarto no hotel Savoy, ele encontrou alguns itens que, pelas suas identificações, pertenciam a um homem chamado Harry Hannin. Coincidentemente, Harry Hannin, uma estrela do basquete dos Harlem Globetrotters – era um bom amigo de Kupcinet. Mas a história ainda teria uma nova virada. Somente dois dias depois, e antes que pudesse contar a Hannin de sua afortunada descoberta, Kupcinet recebeu uma carta de Hannin. Na carta, Hannin conta a Kupcinet que enquanto estava no Hotel Meurice em Paris, encontrou em uma gaveta uma gravata – com o nome de Kupcinet nela!

4 – Dois senhores Brysons, mesmo quarto de hotel


Enquanto estava em uma viagem de negócios no final dos anos 1950, o sr. George D. Bryson parou e se registrou no Hotel Brown, em Louisville, Kentucky (EUA). Depois de assinar o registro e ter recebido sua chave para o quarto 307, ele parou na mesa de correspondências para ver se alguma carta tinha chegado para ele. De fato havia uma carta, a moça que cuidava das correspondências disse a ele, e entregou-lhe um envelope endereçado ao sr. George D. Bryson, quarto 307. Isso não seria tão estranho, exceto pelo fato de que a carta não era para ele, e sim para o ocupante anterior do quarto 307 – outro homem chamado George D. Bryson.

5 – Irmãos gêmeos, mesmo ataque cardíaco



John e Arthur Mowforth eram gêmeos que viviam a 128km de distância um do outro na Grã Bretanha. Na noite de 22 de Maio de 1975, ambos ficaram severamente doentes por causa de dores no peito. As famílias de ambos estavam completamente desinformadas sobre a enfermidade um do outro. Ambos os homens foram levados às pressas para o hospital aproximadamente ao mesmo tempo. E ambos morreram de ataque cardíaco logo após terem chegado.

6 – Um romance que previu o destino do Titanic, e de outro navio que quase o imitou

Morgan Robertson, em 1898, escreveu “Futility”. Ali descrevia a primeira viagem de um transatlântico de luxo chamado Titan. Apesar de que era garantido que o navio era impossível de afundar, ele atinge um iceberg e afunda, com muitas mortes. Em 1912, o Titanic, um transatlântico de luxo que era amplamente acreditado como sendo impossível de afundar, atinge um iceberg matando muita gente em sua viagem de inauguração. No livro, o mês do naufrágio é Abril, igual ao do evento real. Haviam 3.000 passageiros no livro; na realidade, 2.207. No livro, haviam 24 botes salva-vidas; na vida real, 20.

Meses depois que o Titanic afundou, um navio à vapor estava navegando pelo enevoado Atlântico, com apenas um garoto de sentinela. Um pensamento ocorreu a ele de que era mais ou menos ali que o Titanic havia afundado, e ele repentinamente ficou aterrorizado pelo pensamento do nome do navio em que estava – o Titanian. Em pânico, o garoto soou o alarme. O navio parou, a tempo: um gigantesco iceberg apareceu de dentro da neblina diretamente no caminho deles. O Titanian foi salvo.

7 – Uma escritora, encontrou o livro de sua infância

Enquanto a escritora norte-americana Anne Parrish passeava pelas livrarias de Paris nos anos 1920, ela se deparou com um livro que era um de seus favoritos na infância: “Jack Frost and Other Stories”. Ela pegou o antigo livro e mostrou-o ao seu marido, contando a ele sobre o livro que ela carinhosamente lembrava dos tempos de criança. O marido de Anne pegou o livro, abriu-o, e na primeira página do livro encontrou a inscrição: “Anne Parrish, 209 N. Weber Street, Colorado Springs.” Era o próprio livro de Anne!

8 – O pudim de ameixa de um escritor



Em 1805, o escritor francês Émile Deschamps foi servido de pudim de ameixa pelo estranho Monsieur de Fortgibu. Dez anos mais tarde, ele encontrou pudim de ameixa no cardápio de um restaurante em Paris, e quis pedir, mas o garçom o avisou que o último prato de pudim já havia sido servido a outro cliente, que no fim era de Fortgibu. Muitos anos mais tarde, em 1832, Émile Deschamps estava em um restaurante, e foi novamente oferecido a ele pudim de ameixa. Ele se lembrou então do incidente anterior e contou a seus amigos que somente faltava de Fortgibu para a cena ficar completa – e no mesmo instante, o agora idoso de Fortgibu entra no restaurante.

9 – O sósia do Rei Umberto I

Em Monza, Itália, o Rei Umberto I foi a um pequeno restaurante para jantar, acompanhado de seu ajudante-de-campo General Emilio Ponzia- Vaglia. Quando o dono do restaurante veio anotar o pedido do Rei Umberto, o Rei notou que ele e o dono do restaurante eram verdadeiras cópias um do outro, tanto de rosto como em constituição física. Ambos começaram a discutir as semelhanças notáveis entre cada um, e encontraram ainda mais similaridades.

a) Ambos nasceram no mesmo dia, no mesmo ano (14 de Março de 1844).

b) Ambos nasceram na mesma cidade.

c) Ambos casaram com mulheres de mesmo nome, Margherita.

d) O dono do restaurante abriu o estabelecimento no mesmo dia que o Rei Umberto foi coroado Rei da Itália.

e) No dia 29 de Julho de 1900, o Rei Umberto foi informado de que o dono do restaurante havia morrido em um misterioso acidente com tiros, e, enquanto o rei expressava o seu pesar, ele foi então assassinado por um anarquista que estava na multidão.

10 – 21: um dia ruim para o Rei Luís XVI



Quando o Rei Luís XVI da França era uma criança, foi avisado por um astrólogo para estar sempre alerta no dia 21 de cada mês. Luís se sentia tão aterrorizado por isso que nunca fazia negócios nesse dia. Infelizmente, Luís não estava sempre alerta. Em 21 de Junho de 1791, acompanhando a Revolução Francesa, Luís e sua rainha foram presos em Varennes, enquanto tentavam fugir da França. Em 21 de Setembro de 1791, a França aboliu a instituição da Realeza e se autoproclamou uma República. Finalmente, em 21 de Janeiro de 1793, o Rei Luís XVI foi executado pela guilhotina.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati