Em 1923, Frank H. Melland, um pesquisador, relatou em seu livro viagens pela África e seu contato com tribos na Zâmbia. Durante sua estada com os moradores, ele tomou nota de relatos de uma misteriosa ave gigantesca, As pessoas descreviam a criatura como tendo pele macia, sem penas, e um longo bico repleto de dentes. As asas abertas mediam entre 1.20 m e 2.20 m, de ponta a ponta. Que atacava embarcações; o bicho era chamado de Kongamoto (Ou Kongamato), que significa "Virador/Destruidor de barcos".Dois anos depois, um homem foi atacado e mordido pelo misterioso animal voador.


Curioso com a descrição das criaturas, Melland pesquisou em seus arquivos se havia algum ser semelhante, pois acreditava que os nativos estavam vendo coisas ou confundindo uma criatura existente. O mais próximo que conseguiu encontrar foi uma gravura de um pterodáctilo. Mesmo sabendo que se tratava de uma criatura extinta há milhões de anos, o pesquisador decidiu mostrar a figura para os habitantes locais.

Frank H. Melland surpreendeu-se quando as pessoas reconheceram imediatamente a criatura. Todos disseram se tratar do Kongamoto. Bem como pessoas de outras tribos.

As descrições variam apenas na altura do bicho, que vai entre 90cm a 1m do bico até a cauda do animal. Alguns também gostam de descrevê-lo com dentes de crocodilo saindo pelo bico e de pele preta ou avermelhada. No resto, todos confirmam se tratar de um pterodáctilo, exitinto há mais de 65 milhões de anos!

Anos mais tarde, em 1956, um outro escritor, que visitou áreas semelhantes, também relatou as descrições dos habitantes. E também um caso peculiar: Um guia contou que um homem fora caçar em uma floresta considerada perigosa. Horas mais tarde, o homem apareceu apavorado, com um corte enorme em sua barriga. Ele descreveu que foi atacado por um grande pássaro, sem pelos, e com um longo bico serrilhado. O guia pegou a figura que o pesquisador tinha do pterodáctilo, e ao mostrá-la ao caçador, este fugiu assustado, reconhecendo o monstro.

Mais avistamentos foram ocorrendo ao longo dos anos, mas não foi dada muita importância devido à falta de provas e por a maioria das pessoas considerarem que a crença dos nativos daquelas áreas era bem forte, o que, segundo os céticos, pode chegar a criar uma alucinação ou confusão.






Curiosamente, as densas áreas inexploradas da África, que não são poucas (Como os pântanos escuros e as florestas extremamente fechadas do Congo, por exemplo), são palco de diversas lendas relacionadas à fósseis vivos. O Kongamoto (Também chamado de Ropen em outras áreas e até mesmo em outros países, como a Papua-Nova Guiné) é um dos mais vistos, mas não é o único.

Na década de 80, o famoso criptozoólogo (estudioso de animais misteriosos) Roy Mackal conduziu uma expedição pela Namíbia e também ouviu falar sobre um enorme réptil cujas asas abertas atingiam mais de 9 m de envergadura.

Os pterossauros reinaram nos ares por mais de 100 milhões de anos, até serem extintos com os dinossauros cerca de 65 milhões de anos atrás. Os criptozoólogos continuam recebendo informações sobre avistamentos recentes, especialmente nos EUA e na África. Alguns pesquisadores acreditam que a espécie pode ter sobrevivido


Imagens de supostos Kongamotos capturados no século XIX.

O vídeo abaixo mostra uma série de fotos que um grupo tirou de uma estranha criatura voadora avistada em 2008 em Montana (EUA), mostrando que o misterioso Kongamoto não fica apenas na África. De fato, pessoas já disseram tê-lo visto em áreas montanhosas dos Estados Unidos.
Fonte: medo B

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati