Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Archives

Lempo ( Lord Of Demons ) Senhor dos demônios



Conhecido como o 'Senhor dos demónios »ou« Deus do mal "na mitologia finlandesa' Lempo é considerado como o próprio Diabo. Lempo está no comando de todos os demônios e espíritos maus das florestas, que são conhecidos como o Piru ' . Lempo também é conhecido como 'significado Paapiru' chefe dos Demônios.

Lempo é dito ser um dos três deuses do mal que habitavam o mundo terrestre. Os outros dois foram nomeados de "Paha 'e' Hiisi.O inimigo mortal deLempo foi 'a Deusa finlandesa Lemminkäinen.

Estranhamente, Lempo o senhor dos demônios do mal é também o Deus de amor finlandês. O que à primeira vista parece um paradoxo estranho é pensado para realçar a convicção de o povos finlandês antigo (como muitos hoje) consideravam o amor como um mal insuportável, muitas vezes na fronteira com a loucura.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Kuchisake-Onna (A Mulher da Boca Cortada) Eu sou bonita?


Obs: Watashi Kirei significa: (Eu sou bonita?).




Mutilada por seu marido enquanto viva o espírito da raiva "Kuchisake-Onna" aparece ao redor do Japão em noites de nevoeiro na intenção de busca de sua vingança.

Kuchisake-Onna também conhecida como a "mulher da boca cortada" a lenda conta que teria vivido centenas de anos atrás e era a esposa ou concubina de um Samurai muito ciúmento. Kuchisake-Onna é dito ter sido muito bonita, e também muito vaidosa. seu marido, o Samurai acreditava que ela fosse infiel a ele, e uma noite em fúria atacou Kuchisake-Onna, cortando a boca de orelha a orelha, gritando: "Quem vai te achar bonito agora?"



Dizem que Kuchisake-Onna aparece vestindo uma máscara cirúrgica e pede a sua vítima: "Estou bonita?" Se o seu destino responde "não", ela mata a sua vítima, em seguida, e aí então, supostamente com um par de tesouras.

OBS: Kore Demo: significa (Mesmo assim?)

Se a vítima diz "sim", então ela vai retirar a máscara e voltar a perguntar: "Estou bonita?" Se, em seguida, responder "sim" pela segunda vez Kuchisake-Onna pode entender a resposta como cinismo e então seguirá para a casa e da vitima e matá-la em sua própria porta.



Más resumindo se você encontrar com a Kuchisake-Onna é uma situação de perder ou perder, más existem contos que alegam que, ao responder à sua pergunta "Estou bonita?" com a resposta "Você é mais ou menos" confundindo a, e permitindo que sua vítima escape enquanto Kuchisake-Onna pensa no que fazer.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A Hora do Demônio 03h00


Acredita-se geralmente que a meia-noite é a "hora mágica" numa altura em que os seres sobrenaturais, como bruxas e fantasmas, etc... estão na sua hora mais poderosa e são capazes de passar para o nosso mundo. Menos conhecido, é o tempo de 03:00 "A hora do Demônio".

Muitas pessoas relatam todos os tipos de acontecimentos estranhos que ocorrem na hora do demônio 03h00, é também um tempo em que freqüentemente se correlaciona com episódios de "paralisia do sono" por aqueles que sofrem da condição.

* Butch DeFeo disse ter matado a família em torno de 03:15, com uma espingarda que futuramente a hístória virou livro e supostamente /o filme "The Amityville Horror".

O horário de 03h00 também é assinalada como um momento de especial importância na verdadeira história que originol o filme "O Exorcismo de Emily Rose".
De acordo com a Bíblia que Jesus tenha sido crucificado e morreu na cruz as 15:00 horas, assim o diabo num ato de zombaria prometeu que as 03:00 o inferno viria a terra...

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

As Crianças de Olhos negros (Black Eyed Kids)


De acordo com as histórias das 'black eyed kids (crianças de olhos negros)"ou" BEK " (sigla em inglês para black eyed kids)

Aparecem com olhos escuros e pretos quase tão escuro quanto um carvão. Além dos olhos são consideradas crianças normais na aparência, com roupas modernas,bem alimentadas, etc... Os olhos miúdos negros dizem que a abordagem de sua vitima é geralmente em sua casa, mas nem sempre é em sua casa. A BEK, em seguida, (muitas vezes com uma estranhamente articulada voz) começa a pedir ou implorar para entrar dentro da casa da vítima, outras histórias falam de lhes pedir para a entrar no carro das pessoas, ou pedindo para entrar no elevador.

Aqueles que afirmam ter sido alvo de black eyed kids falam de uma intensa sensação de pavor, e um inabalável sentimento de estar na presença do mal. Os olhos miúdos pretos continuamente implorando para ser deixado no lugar escolhido, tornando-se mais e mais impaciente e exigente, se seu alvo não cumprir seu desejo.

Todos os contos desse fenômeno no entanto vem daqueles que foram capazes de resistir ao desejo de permitir a entrada do BEK, o que aconteceu com aqueles que foram inca-pazes de resistir a essa tentação supostamente atraente, é desconhecido.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Poderia chegar até o topo? (A Casa Mal Assombrada dos 13 Andares).




A mais assustadora casa assombrada conhecida pelo homem ou nada mais do que uma lenda urbana? O conto que se localiza em qualquer lugar na Filadélfia (Pensilvânia, E.U.A.)

é uma casa mal assombrada de treze andares, com o mais assustador dos pisos sendo o décimo terceiro andar. As histórias afirmam que Visitantes são obrigados primeiramente a assinar um termo de proteger os proprietários de uma acção judicial, antes de serem autorizados a entrar, e uma vez dentro da casa o objetivo é tentar chegar ao topo, ou no 13° andar.

Cada andar subseqüentes desta casa assombrada é dita se tornar cada vez mais preocupante, com cada novo nível atingido o terror aumenta. Muito poucas pessoas dizem ter alcançado o 13 º andar da famosa casa assombrada, mas a recompensa para aqueles que conseguem chegar não é descrita (dependendo da história) varia de qualquer coisa entre receber de volta sua taxa de inscrição para receber um prêmio muito maior.

O que exatamente está em espera para os seus visitantes nesses 13 andares permanece desconhecida.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A História da Bruxa de Blair




Burkittsville, Maryland fica à duas horas de Washington. População: 194

Blair, 1785- Varias crianças acusam a imigrante irlandesa Elly Kedward de leva-las até sua cabana na floresta de Black Hills e extrair sangue delas. Elly é acusada, tida como culpada por bruxaria e amarrada numa arvore na floresta, no mais frio inverno da historia e presumida como morta.

1786- Todos os que a acusaram e metade das crianças da cidade desapareceram. Temendo uma maldição, os habitantes de Blair abandonam a vila e juram nunca mais dizer o nome de Elly novamente.

1809- O livro "Culto da Bruxa de Blair" é publicado. Este livro raro, considerado ficção conta a historia de uma cidade assombrada por uma bruxa. Atualmente, a única copia está no Museu da Bruxaria de Baltimore.
Ele conta os horríveis feitos da bruxa: "A velha horrorosa arrancou a cabeça do menino do corpo e manchou toda a igreja com o sangue quente dele, notei que um dente de cão surgira na perna dela, ela controlava os animais da floresta, até as árvores pareciam obedecer-lhe, quando ela andava não tocava no chão e seus seguidores faziam uma pilha com os cadáveres das ruas"

1824- Burkytsville é fundada na abandonada Blair.

1825- Onze testemunhas afirmam ter visto uma mão de mulher pálida , puxar Eillen Treacle, menina de 10 anos, para dentro do riacho Tappy East Creek. Durante dezessete dias as buscas pelo corpo se seguiram, mas as únicas coisas encontradas foram pequenas trouxas de galhos de arvores untados com estranho liquido. O corpo nunca é encontrado.

1885- Outra menina, Robin Weaver é tida como desaparecida. As buscas iniciam, mas alguns dias depois Robin retorna da floresta sem se lembrar de absolutamente nada. Uma das buscas, formada por cinco homens não retorna. Grupo de caçadores encontra os corpos dos cinco homens estripados em posição de pentagrama em Coffin Rock, Uma formação rochosa na região.

1940- Começando com Emily Hollands, um total de sete crianças desaparece da cidade.
Junho de 1941- Rustin Parr, um velho eremita que morava na floresta, chega até um mercado local e disse que finalmente havia acabado(I've finally finished). As autoridades o seguiram até sua casa e encontraram os corpos das sete crianças em seu porão. Rustin admitiu que fez aquilo para "uma velha mulher fantasma" (an old woman ghost), que vivia nas florestas. Duas delas apresentaram causa da morte desconhecida, algumas por traumatismo craniano e por sufocamento.
Todas tinham marcas estranhas cravadas nos rostos, braços e mãos. Rustin é preso e condenado á forca.
O veredicto é dado em 1942 e a sentença é cumprida no mesmo ano.

Outubro de 1994- Três estudantes de cinema, Heather Donahue, Joshua Leonard, and Michael Williams chegam á Burkytsville para filmar um documentário sobre uma lenda local: A Bruxa de Blair. Após entrar na floresta, jamais são vistos novamente.
(Na verdade, Heather Donahue, Joshua Leonard e Michael Williams são os nomes dos atores que fizeram o filme, fica a dúvida... qual o nome verdadeiro dos 3 estudantes que se perderam na floresta? E porque os nomes dos atores aparecem no filme como sendo desses estudantes? Isso faz a gente pensar que o filme é o documentário feito pelos estudantes, sendo que não é, foi criado e dirigido por Daniel Myrick e Eduardo Sánchez.)
25 de outubro- O carro de Josh é encontrado. As buscas iniciam e se seguem pelo ano seguinte, contando com homens com cães, helicópteros e até mesmo umas fotos por satélite.

1995- O departamento de Antropologia de Maryland encontra uma bolsa contendo fitas, fotos e gravações que pertencem á Heather Donahue, enterradas nas ruínas de uma cabana de mais de 100 anos.

1997- A mãe de Heather, Angie, entrega as fitas com as filmagens para Haxan Filmes, onde foram melhor analisadas, dando início ao projeto de produção do filme.

Fonte: Toque da Morte

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Rose Hall e a Bruxa Branca


Com o nome de True Friendship em 1746, Henry Fanning comprou 290 acres de férteis campos de cana de açúcar, casando pouco depois com a Rosa Kelly, vindo a morrer apenas 6 meses após o casamento. Rose ainda se casou mais quatro vezes, seu quarto marido foi John Palmer, proprietário da plantação vizinha, Palmyra, e pai de dois filhos que viviam em Inglaterra. Juntos construiram Rose Hall, a maior das Casas Grandes da Jamaica.
Os Palmer viveram ali durante 23 anos, até à morte de Rose que deixou toda a plantação para o marido, John voltou a casar dois anos depois com a jovem Rebecca Ann James, de 20 anos, vindo a falecer uns cinco anos depois e deixando tudo em testamento aos seus filhos. Rebecca deixou a Jamaica para viver na Inglaterra e, pela ausência dos dois herdeiros, a plantação passou para as mãos de um sobrinho-neto de John Palmer, John Rose Palmer que casou-se com Annie May Petterson, a famosa Bruxa Branca de Rose Hall.




Annie Palmer figura conhecida no folclore jamaicano como a Bruxa Branca nasceu em Paris por volta de 1803.

De acordo com a lenda, viajou com os pais para o Haiti quando tinha apenas 10 anos, e os dois acabraram morrendo de febre amarela. Orfã, foi adotada por uma haitiana, rainha vodoo que a ensinou as artes da magia negra. Em 1820, aos 17 anos de idade, chegou à Jamaica como esposa de John Palmer, o proprietário da Rose Hall Plantation. Annie tinha sede de poder, sentindo necessidade de controlar tudo e todos em seu redor, teve vários amantes entre os seus escravos e assassinou vários deles, assim como John Palmer e os dois maridos, igualmente ricos, que se lhe seguiram.

A lenda diz que Anie terá sido assassinada na sua própria cama, através de uma mistura de forças físicas e vodoo, depois de ter assassinado o genro do seu capataz. O corpo foi sepultado do Rose Hall, nun túmulo destinado a guardá-lo para a eternidade, e foi executado um ritual vodoo para assegurar que isso aconteceria. No entanto, dizem que esse ritual não foi completamente concluido e que, por isso, o seu espírito ainda circula pelo palácio e pela plantação, sendo vista a andar a cavalo de noite atrás de escravos fugidos ou na varanda do edifício a olhar os campos...

Atualmente o Rose Hall é usado como um museu para os turistas que desejam ver onde Annie Palmer vivia e também áreas da casa que se diz assombrada, possivelmente áreas onde os assassinatos tiveram lugar, como por exemplo o seu quarto, onde terá sufocado um dos seus amantes com um travesseiro.

Fonte: Medo B

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Fantasma de Einfield

Objetos pegando fogo ou levitando, ruidos e batidas sem explicação e a possessão de uma criança, que entre outras coisas levitava até o teto. Conheça O Fantasma de Enfield.


A Senhora Peggy Harper e seus quatro filhos moravam em uma casa na localidade de Enfield, Londres-Inglaterra, quando, entre agosto de 1977 e setembro de 1978, coisas estranhas começaram a acontecer.

Objetos pegavam fogo pela casa ou então voavam (uma vez, um brinquedo atravessou a sala e acertou na cabeça de um fotografo). Mas os maiores fenômenos aconteciam com Janet, a filha de 12 anos. A Garota entrava em estados de transe a muitas vezes levitava da cama, muitas vezes parando no teto. Sua voz também mudava durante o transe.


A menina Janet, de 12 anos, em estado de forte transe
mg-pi-1 mg-pi-2 mg-pi-4 mg-pi-3
Dormitório dos filhos do casal Harper: a almofada cai no chão e desliza sobre ele.



A roupa de cama da esquerda levanta sozinha, deixando destapada a menina Janet.



Subitamente, Janet se eleva no ar, levitando e permanecendo assim os instantes necessários para ser fotografada.




Outra foto de Janet levitando no quarto. A irmã, na cama ao lado esta assustada e grita.



Este caso é interessante porque várias fotos foram tiradas dos fenômenos. Os pesquisadores colocavam câmeras com disparo automático pela casa e assim conseguiram diversas fotos. Com estas fotos eles procuravam provar de uma vez por todas a existência do paranormal, mas isto não foi possível.



Click Aqui para ouvir a narração de Audio - REAL PLAYER
Click Aqui para ouvir a narração de Audio - MEDIA PLAYER


These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Urayuli, o homem selvagem do Alasca


O Urayuli ou "Homem Peludo" é um famoso criptídeo do sudoeste do Alasca. Tem vários outros nomes, tais como Arulataq, Homem do Arbusto, Homem Grande, Monstro da Tenda, Nant'ina e Homem da Floresta.

O Urayuli é descrito com cerca de 1,80 a 2 metros de altura e coberto de pêlos com cerca de 2 a 4 centímetros de comprimento.

Tem olhos brilhantes e lembra um pouco os grandes primatas extintos. Seus braços são longos o suficiente para chegar até os tornozelos. O Urayuli vive nas áreas de tundra perto do Lago Iliamna.

Este rápido e ágil criptídeo do Alasca foi muitas vezes visto viajando a noite, e é um nadador rápido. Muitas vezes, é acusado de roubar peixes e cães, bem como destruir as tendas dos campistas nas proximidades. Muitas pessoas daquela região têm suas histórias de encontros com a criatura.

Em 1956, um pescador avistou o Urayuli quando ancorava seu barco de pesca na praia à noite. Um biólogo de Ketchikan encontrou mais tarde enormes pegadas humanas na mesma praia e tirou fotos.

Em 1982, na cidade de Dillingham, um guia de caça mostrou uma foto que havia tirado de um Urayuli no cume de uma montanha.

Ele tinha uma altura aproximada de 2 metros e um peso de cerca de 750 quilos, com pêlo marrom avermelhado e longo.

Em julho de 1999, às margens do rio Kiseralik no Alasca, um grupo tirou uma foto de um par de pegadas enormes em forma de cunha que notaram na lama.

As pegadas foram estimadas em 30 a 35 centímetros de comprimento e 7 cm de profundidade, com aproximadamente 1,80 metros de distância.

No mesmo ano, uma criatura de cabelos negros e enorme, foi vista em pé sobre duas pernas na Baía Cold de Belkofski. Tinha cerca de 4 metros de altura e a aparência de um macaco, com pernas e braços longos.

As lendas locais contam que as crianças que saem de casa à noite e se perdem na floresta são transformadas em Urayuli.

Possivelmente essa lenda é contada às crianças para que elas tenham medo de sair à noite e fiquem em casa.

Os encontros com o Urayuli são na sua maioria tranquilos e inofensivos. Mas, como quaisquer outros seres ou criaturas, ele certamente irá se defender se sentir que sua vida está sendo ameaçada.



These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

7 Céus


Vários céus fazem parte da cultura judaica cristã e é também parte da crenças muçulmanas os pérsias e os babilónios onde habitavam suas deidades os pérsias em particular concebiam o sétimo céu como a morada do criador que ficava ali sentado em 1 imenso trono branco cercado de querubins, outras autoridades como Enoque nos dizem que existem mais que 7 céus, segundo Enoque que visitou as mansões celestiais em uma visão apocalyptca, existem 10 céus por outro lado os horrá nos fala de 390 céus e 70mil mundos e existe uma lenda Ebréia que assegura que existem 955 céus (Eita é céu que não acaba mais). uma quantidade que não é considerada tão grande, assim considerando a infinidade de anjos que existem.

Dizem que os 7 céus estão suspensos sobre a terra um sobre o outro em esferas concêntricas sua constituição não é física e sim espiritual e podem ser concebidos como estados de consciência ou como outros planos de existência de acordo com Luiz Disberg e sua obra lendas dos judeus


o primeiro céu é o mais baixo em hierarquia e é como uma espécime de cortina que oculta os planetas e as estrelas durante o dia,durante a noite os anjos puxam as cortinas para revelar a imensidão do universo e o primeiro céu neste conceito o ser humano só mente pode perceber parte do primeiro céu e do universo já que este oculta os outros 6 céus.



1° Céu



Seu nome em hebraico é Shamain ou Ylon / e seu Príncipe regente Sidriel,Mas outras autoridades acreditam que este céu é regido por Gabriel é aqui que se encontra todas as estrelas e cada uma delas possui seu anjo guardião o primeiro céu foi a morada de Adão e Eva, foi onde Enoque viu os 200 anjos que regem as estrelas.


2° Céu



Seu nome em hebraico é Rakia / e seu príncipe regente é Barachiel, Outras autoridades dizem que este céu é regido por rafael e zarakiel de acordo com a tradição muçulmana é aqui que se encontra Jesus e são João Batista, de acordo com a tradição Judia no segundo céu é onde estão aprisionados os anjos caídos que pecaram contra o criador,varias moradas dos anjos escuros se encontram em outros céus em áreas separadas especialmente para eles, também em uma área separada deste céu estão presos os anjos que tiveram relações proibidas com as mulheres e dizem que são açoitados diariamente por este pecado.


3° Céu



Seu nome em hebraico é Shehakim / e seu príncipe regente,para alguns autoridades é Baradiele e para outras é Anael, e é no terceiro céu onde os anjos guardam e produzem grandes quantidades de Maná que é o alimento celestial que deus enviou aos judeus durante a travessia pelo deserto, o Maná é também o sustento das almas santificadas, Nas regiões norte deste céu encontra-se o inferno está área está repleta de monstros de aparências horríveis, um dos comentários Rabinicos sobre o salmo 90 nos diz que o paraíso está a direita de Deus e o inferno a sua esquerda, segundo o patriarca Enoque o paraíso com a árvore da vida se encontra no terceiro céu, quando Deus visita este céus se senta debaixo da sombra da árvore para descansar,entre os príncipes regentes do paraiso estão: Miguel, Gabriel, Zotchiel,zefon,Jorriél e azarael que é um dos anjos da morte.


4° Céu

Seu nome em hebraico é Mashonon e seus príncipes regentes são Zahakiel e Miguel.


5° Céu



Seu nome em hebraico é Matehi e seu príncipe regente Zadkiel ou Zandalfon que segundo a cabala rege a terra e é conhecido mundialmente como "O Anjo Das Lágrimas", em uma área separada deste céu encontra-se outros anjos caídos entre eles os grigórios ou guardiões das torres oatalies estão na região do norte de acordo com a lenda vários dos grigórie junto com seu regente Salamiel foram castigados por renegar o criador, no 5° céu também encontra-se o anjo da vingança e é no quinto céu que coros angelicais cantam a glória do senhor durante a noite.


6° Céu



Seu nome em hebraico é Zebuth e seu príncipe regente é Gabriel e zadkiel, neste céu é onde se guarda todos os infortúnos da humanidade, como furacões,pragas,terremotos e outros fenómenos da natureza conhecidos como de origem divina, (hahaha spoiler: lá Deus também guarda alguns CDs do Restart,nx0 e também alguns políticos kkk brincadeira =d) é neste céu a onde habita o anjo guardião do céu e da terra do qual é formado por neve e fogo segundo muçulmanos.


7° Céu



Seu nome em hebraico é Araboth e seu príncipe regente é Miguel outras autoridades dizem que é regido por Cassiel no sétimo céu é onde se encontra a morada de Deus e dos espíritos dos seres humanos que ainda não nasceram, é a morada dos querubins e das potencias e do anjo zaguezagueiel príncipe da lei divina.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

As cinco cores da magia e seus significados

Verde
A magia verde extrai sua força da fecundidade voluptuosa das florestas assim como a natureza a magia verde pode gerar tanto uma serenidade tranqüila como uma destruição trovejante.

Branco
A vitalidade da magia branca emana das planícies virgens. Apesar de os magos brancos concentrarem seus esforços na cura e na proteção eles também conhecem as artes cavalheirescas da guerra.

Vermelho
A magia vermelha se alimenta das energias imensas que fervilham no coração das montanhas e vulcões. Mestres da terra e do fogo, os magos vermelhos especializam-se na violência do caos e do combate.

Azul
A magia azul flui das ilhas e ela se fortalece com energia mental. Os outros magos temem a grande habilidade que os magos azuis têm com as ilusões e o controle das forças elementais do ar e da água.

Preto
O poder da magia negra vem dos pântanos e brejos. Ela ganha força com a morte e a corrupção. Muitos magos evitam a natureza auto-destrutiva da magia negra ao mesmo tempo que anseiam pelo seu poder cruel.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Verdadeiro Caso Do FIlme "Exorcista"




O filme O Exorcista foi inspirado em um caso real, não envolvendo uma garotinha de 12 anos, mas um menino de 13, conhecido por R. Seu comportamento estranho começou em 1949, após a morte de uma tia. Ele começou a ouvir arranhões na parede e objetos voavam pela casa. Cadeiras e camas se moviam quando o garoto estava nelas. A família desesperada pede ajuda a igreja católica. A primeira tentativa de exorcismo acabou em desastre. Ele rasgou o padre do ombro ao pulso com uma mola da cama. Foram necessários mais de 100 pontos o local. Palavras começaram a surgir em seu corpo e uma delas, Louis, fez a família mudar de volta para Saint Louis, acreditando haver algo lá. Entre em cena um estudioso jesuíta que na época tinha 27 anos, Walter Halloran.

Ele estudou na Universidade de Saint Louis e tratou de R. Narrando o caso, ele diz que "o garoto cuspia com precisão e acertava seu corpo a 1,5 metros... Certa vez ví uma marca em seu ombro e parecia a caricatura do demônio. Eu podia ver suas mãos e não era ele que fazia... Ouvimos a voz e ela falou que não ia embora até que uma certa palavra fosse dita.". Na páscoa, uma outra voz tomou o garoto e disse a palavra Dominus. Neste momento ouviu-se um tiro e o garoto ficou curado.

O filme O Exorcista arrecadou $ 260.000.000,00 dramatizando esta história. Até hoje a igreja católica faz exorcismos.

Fonte: Sobrenatural.org

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Pishtaco: O vampiro sul americano



A figura do vampiro tão popular este ano pela literatura, cinema e séries de televisão, não surgiu somente na Europa.
Deste lado do mundo, durante séculos, também se temia a presença do assassino serial, predador de homens e mulheres. Conheça a sua história.

Ele foi descrito como um homem de aparência atlética, olhos claros e cabelos dourados como o sol. Um estrangeiro que atacava as aldeias e aniquilava seus moradores. Um assassino em série, um vampiro que atacava tarde da noite mulheres e homens.Houve um personagem que atemorizou as pessoas durante séculos no altiplano andino: o Pishtaco. Um ser sobrenatural, maligno, um monstro que se alimenta do sofrimento da vítima, que teria muito do clássico vampiro europeu.


Não se sabe com certeza em que lugar ele apareceu pela primeira vez, mas a sua sangrenta reputação de caçador de homens se espalhou para várias partes da região do Altiplano andino do Peru, como Junín, Huancavelica, Cuzco, Ayacucho, Apurímac, Pasco e a serra de Lima.

Este vampiro andino, atacava as pessoas que circulavam sozinhas pelas ruas de suas aldeias, degolava suas vítimas, e em seguida, as cortava em pedaços e separava a pele e a gordura, para depois se alimentar da carne de suas presas e comercializar a pele e a gordura extraída de suas vítimas.

Se o infeliz fosse magro, esse monstro o enterrava vivo para fertilizar a terra e obter uma boa colheita.

Como comercializava a gordura? Se dizia que era para a indústria de sabonetes e lubrificantes industriais para grandes máquinas.

Diz-se também que poderia fabricar cremes com fins curativos, loções de beleza, combustíveis para veículos, etc.

De qualquer forma, esse personagem fantástico, segundo os moradores fazia parte do Governo, ou era protegido, por isso agia com total liberdade para cometer seus crimes.


Tradução: Carlos de Castro Fonte: Arquivos do Insólito

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Shaye Saint John o Boneco Humano

Shaye Saint John é uma pessoa com problemas mentais. Mas ele não se abalou com isso. Apaixonado por bonecos ventrilocos, ele próprio se transformou em um e criou curtos videos com histórias de terror. A Imagem do Shaye Saint John transformado em boneco ficou algo entre bizarro e o horror. Pra piorar ele ainda fica numa cadeira de rodas com suas pernas de bonecos e e e enfimm... o espetáculo já vai começar!

Este post foi retirado do blog MEDO B do qual tenho grande admiração, estou sem tempo para postar pois estou elaborando uma matéria sobre os 7 Céus, então enquanto isso...

Assistam o show...

com vocês Shaye Saint John




2




No primeiro video não dá pra entender muito que ele fala especialmente pra mim que para entender inglês a pronuncia tem que estar quase perfeita lol, más enfim ele fala algo como:

- Está vendo minha cabeça? você consegue olhar minha cabeça? , você vai dormir essa noite?.

hahahaha nada de levarem essa "cabeça" pro lado malicioso em...

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Assombração aterroriza cidade do interior Cearense




Você acredita em assombração? Acredita em gente em forma de animal? Centauro?... Pois bem, caso acredite ou não, sugiro conhecer essa história que vem se passando na cidade de Jaguaruana no estado do vizinho Ceará.

São relatos surpreendentes de uma tal de mulher-cavalo que vem aterrorizando pessoas naquele município.

Relatos sobre aparições da “mulher-cavalo” correm pela cidade de Jaguaruana/CE. Segundo Geovane, de 18 anos, ele saiu de um circo que se encontra no município no último domingo (4) e, ao se dirigir a sua casa, no bairro do Juazeiro, a cerca de 100 metros, uma mulher com formas de um cavalo o perguntou para onde ele iria. Geovane correu em direção de casa, sendo perseguido pela tal mulher.

Ao chegar na residência o rapaz foi socorrido pela mãe e vizinhos que ouviram os gritos de socorro. Segundo o depoimento de sua mãe, Dona Biró, o filho “não é menino de mentiras” e ele chegou “quase sem fala em casa”. Homens vizinhos do rapaz se armaram de paus e foram atrás da criatura. De acordo com o jovem, ela teria fugido para as terras do DNOCS, em meio a escuridão e o mato.

Nova aparição:

Um homem teria caído de sua moto após dar de cara com a tal mulher. O recado de Orlando Almeida enviado ao programa “Acordando com os Passarinhos com André Lúcio” diz que “na noite de ontem, 6 de julho, a mulher-cavalo foi vista próxima à barragem do rio do Guilherme, Rio Jaguaribe.

Uma moradora de Antonópoles, localidade próxima ao local, ligou para o filho que se encontrava na cidade de Jaguaruana e contou o ocorrido. A mulher disse que um homem que passava de moto, ao virar o cruzamento, que fica antes da passagem molhada, teria focalizado em cheio a criatura, e com medo teria caido. A mulher tinha receio que o filho fosse para casa sozinho e ligou pra ele não ir.

Como surgiu?

Segundo os comentários da população, a “mulher cavalo” era uma dona de casa simples que tinha três filhos e morava em um Sitio no estado do Rio Grande do Norte e seu marido um dia teria arrumado uma outra mulher. Com raiva e ciúmes, a mulher teria assassinado os próprios filhos e feito um pacto com o diabo.

O marido, ao ver os filhos mortos e saber que foi a própria esposa que os matou, desferiu-lhe algumas facadas e ela acabou morrendo. Mas a mulher voltou “do mundo dos mortos” para procurar os filhos e, quando avista alguém, passa a perguntar por eles. As pessoas apenas dizem que não sabem e ela se transforma na criatura, perseguindo-as em seguida. Alguns dizem que é a “besta fera”.

A população do município se divide. Alguns acreditam e dizem que morrem de medo, já outros afirmam que isto é mais uma invenção do imaginário popular.

E você, acredita? Verdade ou mentira? O mistério continua.

Fonte: Blog do Jean Carlos / Sobrenatural.org

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Cruz do Patrão


Cruz do Patrão


Conhecida como o local mais assombrado de Recife, A Cruz do Patrão fica onde antes existia um istmo que ligava Recife e Olinda, às margens do Rio Beberibe e servia de baliza para os barcos que chegavam para atracar.
Dizem que foi construída a mando do patrão-mor do porto e que além de marco de navegação, a Cruz tinha outras funções. Lá eram enterrados os negros pagãos mortos durante as viagens nos navios vindos da África. A areia da maré facilitava esses sepultamentos improvisados. A inglesa Maria Graham fez um relato no qual afirmava ter visto pedaços de corpos em volta do marco.

Até o século XIX, no local também eram fuzilados os militares condenados à pena capital.
Segundo o escritor Franklin Távora acreditava-se que todos que passassem pelas imediações da Cruz do Patrão à noite veriam almas penadas ou seriam perseguidos por terríveis espíritos. Além disso, ocorreram fatos trágicos ali, conta-se de um estudante foi encontrado assassinado junto à Cruz. Culpou-se um soldado, que foi preso e mandado para Fernando de Noronha. Tempos depois descobriu-se que o culpado seria outro indivíduo, que cometera o crime animado por um "espírito infernal". Mas a revelação chegou tarde já que o soldado acabou morrendo na prisão da ilha.

Como muita gente preferia o caminho mais longo entre Olinda e Recife para evitar passar pela Cruz do Patrão isso tornou o lugar um ponto ideal para reuniões de feiticeiros praticantes das artes mágicas vindas do continente africano. Os encontros aconteciam principalmente nas noites de São João. Conforme relatos da época, um desses festejos teve como ápice o aparecimento do próprio Exu, figura com olhos de fogo e preto feito carvão. O espírito dirigiu suas atenções a uma moça que participava do culto e a perseguiu até o rio Beberibe, onde ela se atirou.
No século XX, a Cruz ainda fez outras vítimas. Veja, por exemplo esta nota publicada pelo jornal A Província em 15 de setembro de 1929, sob o título "Na Cruz do Patrão, um marítimo morreu afogado"

"Na Aldeia do Brum, bairro do Recife, residia Cyriaco de Almeida Catanho, remador da praticagem da barra. Pela manhã de ontem, cerca de seis horas, aquele marítimo deixou a sua residência indo banhar-se na Cruz do Patrão, local onde várias pessoas têm morrido afogadas (grifo nosso). Em certa altura do banho, alguns companheiros de Cyriaco Catanho que se encontravam nas proximidades da Cruz do Patrão observaram ele pedir socorro. É que a sua vida perigava. Trataram de dar os socorros solicitados. Infelizmente, porém, estes não deram o resultado esperado. Cyriaco Catanho havia se submergido. Comunicado o fato à Polícia Marítima, foram iniciadas as pesquisas para o fim de ser encontrado o cadáver. A polícia do Primeiro Distrito também tomou conhecimento da ocorrência. O morto era casado e deixou um filho de dois meses de idade."

A Cruz do Patrão resistiu ao tempo, às investidas da maresia e à falta de cuidado. Ela pode ser vista por quem passa na Ponte do Limoeiro, embora poucos saibam o que ela representa. O esquecimento da sua história seria obra dos espíritos malignos e almas que habitam o lugar?

Fonte: Medo B

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

As Luzes Fantasmagóricas de Brown Mountain



Misteriosas luzes aparecem e uma montanha. A lenda diz ser as almas de mulheres procurando os maridos mortos. Os cientistas, apesar de muita análise, ainda não tem uma resposta conclusiva para o fenômeno.


A Brown Mountain é uma longa cadeia de montanhas na Floresta Nacional de Pisgah, na fronteira dos municípios de Burke e Caldwell, Carolina do Norte. No decorrer do século passado, ela se tornou internacionalmente famosa por suas "Luzes Fantasmagóricas". De acordo com a lenda local, os índios Cherokee e Catawba travaram uma batalha feroz na cadeia montanhosa, em alguma ocasião por volta do ano 1200. Diz-se que os guerreiros marcharam para a batalha de maneira cerimoniosa, com tochas em chamas. Quando a luta terminou, as mulheres em luto aventuravam-se à noite na cadeia montanhosa, também à luz de tochas , em busca de seus amados mortos. Logo depois do evento, as luzes começaram a aparecer na montanha. A população sempre pensou que os brilhos estranhos na Brown Mountain fossem causados por espíritos errantes dos índios, com suas tochas ainda queimando.

A Cadeia é um lugar escarpado e traiçoeiro para se aventurar. Partes dela são marcadas por trilhas perigosas e rochosas. Elas podem ser atravessadas a pé, a cavalo ou com veículos para todos os terrenos. Ela também é uma reserva de ursos-pretos e serpentes mortais, que fazem lares confortáveis entre as placas de granito. Por ser tão inconveniente alcançar e explorar o local, as luzes normalmente são observadas a uma distância de vários quilômetros. A essa distância, elas ainda podem ser vistas bem brilhantes, mas as descrições variam.


Os pontos luminosos são geralmente "bolas de luz", que podem ser de praticamente de qualquer cor. No entanto, elas são com mais frequência brancas, laranja, amarelas ou vermelhas. Sua aparição é espontânea e imprevisivel. Você pode observar as montanhas por semanas e não ver nenhuma. Então, de maneira sensacional, elas aparecem. Você pode ver uma luz que fica no meio da cadeia montanhosa por um minuto. Ela pode aumentar o brilho por alguns segundos, depois diminuir por outros poucos, então aumentar o brilho de novo, e assim por diante. Quando fazem isso, são mais frequêntemente vermelhas na montanha, ficando brancas quando aumentam o brilho. Você pode também ver a atividade mais estranha de todas: a luz começa a se mover-dançar um pouco pela região... e então se dividir em três ou quatro luzes menores, cada uma aparecendo em uma espécie de órbita em volta das outras. Em seguida, as luzes podem se alinhar e se mover pelas montanhas, do mesmo jeito que almas andam com tochas. Essa linha fantasma vagueia pelo topo da cadeia montanhosa e some, ou algumas vezes apenas chega a um ponto onde diminui de intensidade e torna-se uma luz vaga e dispersa.

As Luzes de Borwn Mountain têm desconcertado cientistas. Elas foram investigadas pelo menos três vezes pelo governo dos Estados Unidos, duas vezes pela Geological Survey e uma vez pelo Weather Service. Até o instituto Smithsonian, em Washington ,D.C., enviou um grupo de pesquisadores, começando nos anos 70, a ORION (Oak Ridge Isochronous Observation Network- Rede de observação Nacional de Oak Ridge), uma equipe de cientistas do Laboratório Nacional de Oak Ridge, passou uma década acampando na montanha e realizndo uma vasta quantidade de experimentos. Pesquisadore testaram a possibilidade de gases naturais, miragens, plasmas e outros suspeitos típicos. No entanto, em nenhum caso uma explicação possível foi comprovada. Para muitos, isso aumentou a possibilidade de se tratar de atividade extraterrestre, manifestações de fantasmas ou outros fenômenos esotéricos.

O fenômeno também inspirou uma porção de mentes criativas. Eles são base de um grande sucesso do gênero "bluegrass", a canção "Bown Mountain Lights", lançada na década de 60. As luzes são retradas em várias obras de ficção e não ficção, tais como o romance de Andy Anderson, Kill One, Kill Two, e foram até mesmo a base para um episódio de 1999 da série de televisão Arquivo X.

Apesar de todo o interesse , o enigma permaneceu.


Fonte: Sobrenatural.org / Carcaça La Salvia

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

As Pirâmides Submersas do Japão

Localizada a alguns quilômetros da ilha de Yonaguni, estão os restos submersos de uma cidade antiga. Os estudos geológicos calcularam a idade destes monumentos como tendo 11.000 anos de idade. A estrutura que se pensa ser a construção mais velha do mundo, com quase duas vezes a idade das grandes pirâmides do Egito, foi recentemente descoberta.

A formação retangular de pedras abaixo do mar na costa do Japão poderia ser a primeira evidência de uma desconhecida civilização anterior a Idade da Pedra, dizem os arqueólogos. O monumento tem 600 pés de largura e 90 pés de altura e foi datado com pelo menos 8.000 a.C.

Equipe do dr. Masaaki Kimura, da Universidade de Ryûkyû, exploram o sítio arqueológico submarino. Escadarias, rampas, terraços, entalhes na rocha e outros indícios da mão humana, como ferramentas.
 
Já em 1997, dr. Masaaki Kimura, professor da Universidade de Ryûkyû, PHD em geologia marinha, publicou A Continent Lost In The Pacific Ocean, onde defende a teoria da civilização submersa; no mesmo ano, uma equipe da universidade empreendeu estudos no sítio arqueológico.


Em 04 de maio de 1998, partes da ilha e das ruínas foram sacudidas por um terremoto, depois do abalo, foram realizadas filmagens submarinas. Constatou-se que haviam surgido novas estruturas de forma similar aos zigurats da Mesopotâmia. Submersa, 18 metros abaixo da superfície, surge uma cabeça megalítica, um rosto de pedra gasto pela erosão das águas que faz lembrar as cabeças de pedra de outros lugares antigos: Moais, no Pacífico; La Venta, Golfo do México.

Há 6 mil anos, as ruínas eram terras emersas, ligadas ao continente. A elevação do nível dos mares ao longo de eras fez submergir territórios como os da costa de Yonaguni. 

Muitos falam em Atlântida mas, se parte de uma "civilização perdida" repousa no leito daquele mar então o mais certo é que seja a Lemúria ou Mu, ainda mais antiga, chamada pelos esotéricos de civilização da Terceira Raça.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Síndrome de Deleção e Duplicação do Cromossomo 3

Essa síndrome inclui um grupo de sintomas mórbidos: mortes neonatais e abortos espontâneos. Na sua maioria, a gravidez é perdida, mas há crianças que sobreviveram são investigadas para tentar entender melhor a síndrome.

A má formação da criança inclui uma cabeça torta, sobrancelhas baixas, cílios grandes, veias dilatadas no couro cabeludo, hipertelorismo (separação exessiva de dois orgãos), fendas palpebrais, um nariz muito curto com uma base larga rebaixada, protuberância no maxilar, lábio superior fino, micrognatia (desenvolvimento incompleto do maxilar inferior), implantação baixa das orelhas, pescoço curto. Também têm manchas marrons, glaucoma congênito, córneas opacas, palato fendido e lábio leporino. A criança tem dificuldade de sugar e engolir.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A Mansão Himuro


Conheça um dos locais mais mal-assombrados do Japão e que deu origem a série Fatal Frame.

Alguns dizem que esta é a verdadeira Mansão Himuro, apesar de na lenda ela não ser localizada.

De acordo com uma lenda urbana, nos arredores da cidade de Tókio encontra-se um dos locais mais assombrados de todo o Japão. O local exato da Mansão Himuro (ou Mansão Himikyru, como às vezes é conhecida) é vastamente desconhecido, mas a lenda localiza a mansão em uma região pedregosa logo após os limites da cidade de Tókio. É dito que a mansão pertenceu a um dos mais cruéis assassinos da história moderna japonesa.

Os contos locais dizem que por gerações a família Himuro participou de um estranho, doentio ritual Shinto conhecido como “O Ritual do Estrangulamento”, com o objetivo de afugentar o karma que vinha de dentro da Terra, a cada meio século, aproximadamente. A versão mais popular do conto afirma que o chamado karma-ruim emergia em Dezembro (outras versões apenas dizem “ao final do ano”) de um portal nos terrenos da mansão. Para prevenir isso, uma criada era escolhida ao nascer pelo dono da casa, e isolada do mundo exterior, para que assim ela não criasse nenhum laço com o mundo a seu redor, o que iria por sua vez, colocar em risco o efeito do ritual.

No dia do Ritual do Estrangulamento, a empregada era amarrada com cordas pelos tornozelos, punhos e pescoço. As cordas eram presas em grupos de cavalos para arrancar os membros de seu corpo, esquartejando-a. As cordas usadas para dilacerar seus membros seriam então embevecidas em seu sangue e dispostas sobre os limites do portal. Eles acreditavam que isso fecharia o portal por mais meio século, quando o ritual deveria ser repetido.

Durante o último Ritual do Estrangulamento de que se tem notícia, é dito que a criada escolhida havia se apaixonado por um homem, que tentou salvá-la do ritual. Esse “laço” com a Terra manchou seu sangue e seu espírito, e arruinou todo o ritual. Quando descobriu sobre o amor da criada, o dono da casa desembainhou sua espada e brutalmente assassinou todos os membros da família, antes de finalmente, com medo do que poderia acontecer, jogar-se contra a própria lâmina.


Interior da Mansão Himuro?

A lenda é tão famosa que o famoso jogo Fatal Frame foi criado baseada nela. O jogo é do tipo survival horror e nele o que mais você encontra é fantasmas e seres sobrenaturais. O jogador também deve realizar exorcismos e rituais xinto. Já foram lançados 3 versões e atualmente estão desenvolvendo uma para Nintendo Wii.




Capa do primeiro jogo da série Fatal Frame, que tem como enredo a lenda da Mansão Himuro.


No jogo Fatal Frame você exorcisma os fantasmas que aparecem tirando uma foto deles.


Fonte: Sobrenatural.org

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O “Mosteiro do Diabo”







O “Mosteiro do Diabo” ou “Mosteiro Maldito”, um lugar em que, segundo dizem, habita o próprio Diabo.


A cerca de 40 km de Servilha, na localidade de Carmona, erige-se, no cimo de terras elevadas, dominando uma outrora extensa charneca, um velho e semi-destruído edifício... De tétrico aspecto e amplas dimensões, leva consigo uma lenda demoníaca... Estamos falando do chamado “Mosteiro do Diabo” ou “Mosteiro Maldito”, um lugar em que, segundo dizem, habita o próprio Diabo.

amorte22 : hahaha O Diabo também tira férias de vez em quando ele dá uma volta pela terra hahaha..


É necessário mergulhar na história deste lugar para comprovar que sua justificada fama se estende na profunidade do tempo...Uma história apaixonante e, de sua feita, tenebrosa.

Jordi Fernandes, investigador radicado em Servilha, é uma dos que mais e melhor têm investigado a história do lugar; são as suas pesquisas que nos levam a desentranhar os primeiros mistérios do velho e mítico edifício. O que hoje conhecemos como “Mosteiro Maldito” ou “Mosteiro do Diabo” realmente se chama “Horta dos Frades”. Mas , no século XVII, foi batizado como “Horta de São José”. Vários nomes para descrever um grande convento em que o mistério e a lenda se fundem aos olhos do pesquisador que intenta preencher o seu caderno de campo junto àqueles muros.




História de um lugar maldito



Foi no ano de 1620 que fundaram, nessa vasta extensão de terreno, um mosteiro de franciscanos-dominicanos dedicado ao internato e à iniciação do noviciado. Algo que realmente não pode ficar indiferente ao investigador é o fato de que, na biografia autêntica da nobre cidade de Carmona, não existe nenhum documento acerca da historiografia desse convento. É como se o tempo bouvesse intentado manchar suas trihas para ocultar algum momento pavoroso do passado. Somente possuímos dois documentos que atestam a existência física e histórica do convento. Um nos fala de uma doação, em forma de alimentos, que a Junta de Governo fez para evitar que os monges morressem de fome; o segundo dos documentos podemos encontrá-lo no arquivo histórico da Junta da cidade de Carmona e, quiçá, em que pese ser o mais extenso dos dois, é o mais misteriodo... No dito arquivo histórico (concretamente no Bloque 10, 20, IN Suparan, 203, 210 - extenso, legajo 120; cámara 8), deparamo-nos com um documento extremecedor, que assim diz:

De uma parte, José Díaz de Alarcón, Escrivão e por outra, Juan Rodrigo Perea, frade dominicano, en união com alcaides e demais forças públicas e religiosas, nos narra assim os fatos ocorridos:

“Eu, senhores, me fiz frade dominicano no comento de São José, onde abracei o noviado há três anos, pouco mais. Na manhã de 20 de novembto deste ano de Nosso Senhor (1680) entrou por parte de Cantillana um aspirante ao noviciado que disse chamar-se, segundo me lembro, D. Jaime Malvidas e que foi aceito com plena satisfação por parte do Prior e dos demais. Este homem era alto, de grossas sobrancelhas, de mariz aquilino e a sua face era tão delgada como a de uma espada. Nunca o vi em companhia de outros na horta ou na capela, o que nos causou estranheza. Eu, senhores, não sei como ocorreu: na manhã do dia 2 de novembro do ano acima referido, quando despertei, não encontrei a porta de minha cela aberta como era o costume (pois como os senhores sabem, todas as noites nos põem chaves e ferrolhos) e, crendo que ainda era muito cedo, entreguei-me a profundas meditações.

Depois de esperar um pouquinho, senti por fim uns passos débeis que provinham do corredor e que morriam bem na porta de minha cela. A porta, de um suave golpe, pôs-se aberta; mas qual não foi a minha surpresa quando pude me certificar que atrás desta não havia nada... Então foi quando pensei que talvez a primeira missa já houvesse começado, e eu ficara, mortificado, a dormir; mas , ao ver que as portas das celas de meus companheiros estavam abertas de par a par, fiquei pensativo um momento, até sair correndo em direção à capela. Quando lá cheguei, não vi ninguém; e entrou-me um calor desde a garganta até o peito quando ouvi uns lamentos a meia voz que, ao que parece, provinham da cozinha que estava ao lado da capela... .... Quando cheguei à cozinha, os queixumes eram ouvidos mais fortes dentro de mim, o que me fez pensar que era eu mesmo quem os produzia.

Mas prontamente percebi que o lugar de sua procedência era a cave, e, sem poder evitar, vi-me, não sei como, descendo suas íngremes escadas. E maldito seja, maldito seja, senhores, o momento em que entrei naquele cômodo, pois, ao fazê-lo, deparei-me com o Prior e os outros monges dependurados nos ganchos que usamos para pendurar porcos, carnes e chouriços. Eu, senhores, ao ver aquele quadro infernal e sangrento, comecei a vislumbrar uns seres pequenos que, apinhados ao redor dos cadáveres, comiam as suas carnes. Naquele momento senti um desmaio passageiro e pude ver, senhores, que os seres dos quais acabei de falar fundiram-se em um ente só, de repugnante aspecto. Olhando para mim, disse-me as seguintes palavras: ´Deixei-o viver para que anucie a minha vinda ao mundo´. Então, um incêndio começou a se alastrar pela cave... Não pude mover um músculo sequer para mover-me e fugir e, quando o fiz, a mesma voz, a que me referi anteriormente, voltou a dizer: ´Vá e diga que Satanás está aqui´”.


Isto é só uma parte desse aterrorizante documento que fala de demônios, de seres estranhos e de terríveis assassinatos ocorridos no interior do edifício.

Outra parte interessante desse documento é o que relata o alcaide Alonso Sans de Heredia. Em seu relato fala acerca do momento do sepultamento dos monges assassinados e alude a um fato insólito e, ao menos, esteremecedor. Conta que no momento do sepultamento, realizado nos terrenos da cave, e, diante de muitos compatrícios de Carmona, foi testemunha de “um fenômeno sobrenatural”. Tal consistiu no obscurecimento do céu e, em meio a colunas de fogo, a visão de um rosto horrível que tinha a forma de um animal nocivo. Mais tarde, num raio fulminante, desceu uma luz branca e, sob esta, um ser de forma mais humana. Comenta que todo mundo saiu apavorado.

Outro momento estranho desse mesmo relato é a de uma tentativa de exorcismo por parte do povo, da qual derivou muito mais vítimas pelas mãos do próprio demônio. Depois desses fatos, mandaram salgar o lugar para expulsar o demônio e desapossar de todo mal aquele local sagrado.

Uma bula papal ordenou que fossem rezadas missas e realizadas procissões na cidade de Carmona. Todo o documento a que nos referimos foi assinado pelo arcebispo de Jarez da época e que, em sendo vero, conferiria uma aura de inquestionável credibilidade ao que aconteceu lá no século XVII.





Crônica do mistério, crônica de uma investigação



Levávamos quase um ano de silenciosa investigação no mosteiro, recolhendo informações, testemunhos, dados e coligindo provas ou vestígios do paranormal. Junto ao investigador Luis Mariano Fernánez – trazido “ex professo” de Málaga para a investigação –, encontravam-se os pesquisadores locais Jordi Fernández e José Manuel García Bautista, que eram esperados no edifício por duas testemunhas dotadas de certa sensibilidade, que tratariam de lançar maiores luzes sobre o mistério do lugar. Anoitecia, e uma inquietante bruma começou a apoderar-se da velha charneca; e, das brumas, sobressaía a sombria silhueta do maldito edifício “O Mosteiro dos Frades”. No seu interior, os pesquisadores haviam passado boa parte do dia realizando todo tipo de provas, medições, experiências; entretanto, os fatos de maior importãncia ocorreriam justamente ao cair do Sol, com a vinda dessa eterna aliada que parece ser a noite.

Jordi Fernández se encontrava junto a Luis Mariano Fernández explicando-lhe todas as argumentações lendárias acerca do lugar e as práticas satânicas realizadas em seu interior. Acompanhava-os Maria José F. e Carnem R. Foi o pesquisador sevilhano José Manuel Garcia Bautista quem decidiu aventurar-se no segundo pavimento, após galgar uma escada já não mais existente, para tentar captar as esfera luminosas que haviam sido vistas por testemunhas nos dias anteriores. Um andar onde também se desenham penosas sombras humanas que parecem por ali vagar, ou formas amorfas e semi-humanas que se perdem onde, outrora, localizava-se o altar. Um buraco no chão adverte para o perigo do terreno quebradiço em que se pisa.






As testemunhas nos relatavam o seguinte:



“Em Carmona, todo mundo sabe o que acontece aqui. Poucos são os que falam, mas muitos os que vêm, e, após viverem todo tipo de experiências, optam por jamais voltar. Não sabemos se a lenda ainda vige ou não neste lugar, mas o certo é que aqui não é raro encontrarmos grupos de pessoas que vêm fazer ritos satânicos e invocar o Diabo...” E prosseguem: “Aqui acontece de tudo. Uma equipe de televisão saiu correndo um dia porque algo aconteceu a ela. Habitualmente, bolas de luz são vistas, assim como vultos nas alas secundárias. Além disso, o lugar está carregado de negatividade, de maldade; aqui habita algo maligno, aqui vive o próprio Mal e, se ele se manifesta, podemos passar muito mal... Há anos, séculos, contornou-se o lugar de sal para aprisionar ou afugentar o Mal que aqui habita, mas creio que ele ainda está aqui, nem mesmo os párocos quiseram saber deste lugar”. Carmen R. fazia um cometário que, em última análise, deveria ser quase profética: "Hoje não deveríamos ter vindo, o que está qui hoje não nos quer... nós incomodamos... Nós temos que ir ou algo de ruim pode acontecer."


Enquanto percorríamos cada uma das estâncias do lugar, Luis Mariano Fernández e o resto do grupo tiveram uma especial e desagradável sensação ao entrar no último cômodo da última ala do edifício. O pesquisador malaguenho assim narrava: “Era como se algo me tivesse provocado um mal-estar, ao entrar ali. Eu tinha uma sensação de estar sendo vigiado, de não estar só. Come se diz agora: era uma fria estar ali dentro”. E assim o grupo desceu à desconjuntada cave, à cripta do edifício, a uma cripta na qual, conduzidos por Jordi Ferández, descobrimos um fato quase macabro... No chão, restos de animais mortos quase mumificados... Ovelhas, um cordeiro e galinhas. Ao seu redor, algumas garrafas de rum e um recipiente que, no sentir de Luis Mariano Fernández, recordava as páticas de rituais afro-caribenhos, o que se confirmou após consultas a peritos no assunto. Animais a princípio usados para fins rituais no interior de um edifício outrora consagrado e hoje rendido ao Diabo. Depois de deixarmos a cripta, uma série de fatos inquetantes começou a se manifestar. Jordi Fernandes, acompanhado por María José e Carmen R., pôde observar, no compatimento do final da ala, um resplendor, algo que lhes chamou a atenção. Mas quando todo corpo da equipe ali si encontrou, o fenômeno já havia passado. De volta à nave principal do edifício, começa uma rodada de entrevistas para o programa dirigido em Málaga por Luis Mariano Fernandez, “Meus Enigmas Favoritos”.

Luis vai entrevistando um a um dos presentes, registrando todos estes testemunhos em seu “minidisc”. Frente a ele, José Manuel García Bautista filma todas as entrevistas, assim como diferentes tomadas do edifício. Chegados ao centro das tomadas, começaram-se a escutar uns sons estranhos, provenientes do final da galeria, um excêntrico arrastar de pés que se movem letentamente de um lado para o outro, e cujo inequívoco ressoar não passa despercebido aos presentes. O som é extremamente insitente, a temperatura naqule lugar e no altar é recolhida por aparelhos de medição: -15º C!!!, o que é impossível, a menos que o paranormal esteja se manifestando, e José Manuel García Bautista decide abandonar os trabalhos de gravação, deixando-os a cargo de Ana M. – outra participante nessa noite de investigação – para ir pesquisar a procedência do som que parecia haver descido do pavimento superior e estar movendo-se nas proximidades do grupo; algo cuja aparência era invisível para todos.

Ao chegar ao lugar, somente uma extrema queda de temperarura se insinua, fato que não inqueta o servilhano; todavia, ao girar a sua cabeça, algo o deixa petrificado, o mistério diante de si, o inólito se manifesta frente a ele; a uns escassos vinte metros pôde ver uma sombria personagem, uma silhueta luminosa que começa a deambular por toda segunda ala em direção ao final da galeria...José Mauel Garcia dá a voz de alerta e enceta uma carreira tão frenética quanto pavorosa atrás daquela silhueta luminosa. Atrás dele, somente podem segui-lo, a dura penas, os investigadores Luis Mariano Fernández e Jordi Fernández... o acidentado e perigoso terreno faz com que sigam com maior precaução, embora o servilhando pareça dotado de uma velocidade insólita...

Ao chegar, algo acontece. Quando entra na sala, algo repele o pesquisador, que tomba inerte vários metros atrás, mas em segundos se recupera e trata de ganhar a entrada do cômodo, ficando quase ajoelhado. Assim narrava o sucedido: “Foi algo muito estranho. Durante toda a entrevista, Ana e eu tínhamos a sensação de passos atrás de nós. Já alertado, decido ir ver o que acontecia. De início nada, mas, ao olhar para cá, vi uma espécie de silhueta luminosa andar até esta sala.

Isso significava que ela estava alerta e começou a correr até aqui; ao chegar, ao dobrar a esquina para entrar, deparei-me com um ser alto, luminoso mas sem fulgor, que me olhava com umas aberturas ou olhos negros... ao me aproximar, mais como resultado da inércia da velocidade que da vontade, algo me repeliu, me empurrou para trás, os ramos me frearam, mas era como se alguma coisa me houvesse repelido à aproximação Ao recobrar-me e tentar ganhar aquele espaço, aquele ser já havia desaparecido. Foi tremendo! Atrás dele, Luis Mariano Fernández afrimava: “Houve um momento em que eu o vi voar pelo ar vários metros para trás. Aquilo era sobre-humano desde logo... era como se algo lhe tivesse empurrado e elevado vários metros. Foi muito forte.” Jordi Fernandes e as garotas não tinham como explicar a vertiginosa carreira numa zona onde é impossível avançar a tal velocidade, a par do perigo da escuridão: “Creio que, se alguém caísse, morreria”, afrimava o investigador. De volta, continua a rodada de entrevistas; é justamente durante ele que José Manel García perde a consciência e cai sobre o terreno, ficando inerte no chão. O grupo teme o pior... Produto da frenética corrida ou uma nova vítima do mistério por trás do enigmático fenômeno de repulsão física vivida minutos antes? Seja como for, ele jazia ali, enquanto o grupo tratava de reanimá-lo.

Recobrada a consciência, após momentos muito tensos, Carmen R. pregunta ao grupo se não é hora de debandarem. Algo foi notato, algo foi pressentido. Alguma inquestionável sensação volta a alertar os integrantes daquela investigação: “Ou vamo-nos embora agora, ou algo muito ruim vai acontecer”. Depois do acontecido, todos se dispõem a recolher os equipamentos, mas algo, talvez esse Maligno, não queria que sua advertência caísse no esquecimento e que servisse para ocasiões futuras. Luis Mariano Ferández sofre um sério contratempo: ao andar, algo aravessa seu grosso calçado, fincando-se na carne de seu pé; em seguida, sente algo quente, e todos temem pelo pior. Um vidro perfurante, malignamente situado – quase que ai colocado maliciosamente –, atravessou a bota do malaguenho... como uma profecia, a noite não deixa de antepor contínuos incidentes e o ambulatório municipal de Carmona registra o ingresso de Luis Mariano Fernádez.

Aquele vidro apenas rasgou a pele do malaguenho, mas ainda assim ele requer atenção médica, como demonstra o registro da emergência. E, curiosamente, a história do mosteiro maldito não passa despecerbida aos presentes no serviço médico, e um dos Auxiliares Técnicos Sanitários que atendem o paciente, ao sairmos, nos fala: “O amigo de vocês teve muita sorte. Um pouco mais e não somente o pé seria destroçado: teria sido fatal. Quase quase milagroso. Não sei como vocês puderam meter-se naquele local. É um lugar maldito, onde ocorrem muitas coisas estranhas; aquele solo está amaldiçoado de verdade. Não voltem lá.” Malgrado o conselho, o malaguenho ainda queria voltar para prosseguir na noite de pesquisas, mas a prudência recomendava repouso: conosco, ele havía sido partícipe e testemunha do impossível, da esseência mesma do mistério em uma noite de investigação que perdurará durante muito tempo em sua retina.



Epílogo para uma investigação sem igual



O “Mosteiro Maldito” não deixa de surpreender o pesquisador que vai a ele para desentranhar os seus mistérios e enigmas. Ao concluir nossa pesquisa, uma nova cripta é descoberta no lugar por Jordi Fernández, semi-sepulta e coberta pelos escombros desprendidos do edifício.

Uma nova morada subterrânea onde investigar e quem sabe a chave do mistério deste velho e maldito edifício... mas, estamos preparados para desvelar os seus segredos? Atrás ficaram horas de investigação, testemunhos e depoimentos, experiências, visões, aparições, círculos ou esferas luminosa, detectores que atestam a presença de algo que não podemos ver e que todavia nos acompanha, detectores térmicos que revelam flutuações impossíveis em um lugar onde o impossível parece ser o habitual. É a história de um lugar maldito, é a história de uma investigação no denominado “Mosteiro ou convento dos Frades” para uns e “Mosteiro do Diabo” para outros, porque aqui, dizem, é onde se encontra a morada do prórpio Diabo. Informaram os investigadores*:

Luis Mariano Fernández, Jordi Fernández y Jose Manuel García Bautista
Em Servilha, 9 de março de 2008. (*) Pesquisadores espanhóis de fenômenos paranormais.

Traduzido do espanhol por Paulo Soriano do site Contos Grotescos

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati