Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Archives

Ouroboros



O Ouroboros é a representação gráfica de uma serpente ou um dragão, em forma circular, engolindo a própria cauda. Este símbolo é encontrado na antiga literatura esotérica (alguma vezes, associado à frase Hen to pan – O Todo ou O um) e em diversas tradições ocultistas e escolas iniciáticas em forma de amuleto.

A origem etimológica do termo Ouroboros está, supostamente, na linguagem copta e no idioma hebreu, na qual ouro, em copta, significa Rei, e ob em hebreu, significa serpente. Mas, precisar sua origem e significado primitivo, torna-se uma tarefa praticamente impossível. Mesmo que de certa forma estejam interligados mas, paralelamente, trazem interpretações distintas.

Os primeiros registros deste arquétipo foram encontrados entre os egípcios, chineses e povos do norte europeu (associado a serpente folclórica Jörmungandr) há mais de 3000 anos. Na civilização egípcia, é uma representação da ressurreição da divindade egípcia Rá, sob a forma do Sol. Também é encontrado entre os fenícios e gregos.




Símbolos & Signos


Entre tantos símbolos relacionados, o Ouroboros é um dos que apresenta maior hipótese de significados. Isto porque há outras representações iconográficas contidas e associadas ao próprio Ouroboros.
A serpente, que nos textos canônicos está associada às aspectos maléficos, como no livro Gênesis 3:13, (Perguntou o Senhor Deus à mulher: Que é isto que fizeste? Respondeu a mulher: A Serpente enganou-me, e eu comi.), na maior parte das culturas pré-cristãs, é um símbolo de sabedoria. Partindo do princípio que o Ouroboros é um símbolo pré-cristão, pode-se supor que este conceito de sabedoria é predominante.

Mas, pode-se também interpretar que o ato de engolir a si mesma, é uma interrupção do ciclo humano em uma busca evolutiva do espírito noutros planos. Por outro lado, pode significar a auto-destruição através do ato de consumir a própria carne e até mesmo a auto-fecundação. Ainda, o fato de encontrar-se na forma circular é um arquétipo representativo de movimentos ininterruptos e pode representar também o Universo. Além da interpretação de que a serpente atua nas esferas inferiores (Inferno), enquanto o círculo representa o Reino Divino. Em outras situações, o animal tem duas cores distintas. Neste caso, provavelmente, uma referência a Yin e Yang, ou pólos masculino e feminino, dia e noite, bem e mal, e outros paradoxos da natureza.

Sob uma perspectiva alquímica, o Ouroboros é representado na figura de dois animais míticos engolindo um a cauda do outro; não sendo, neste caso, necessariamente, uma serpente. Segundo o Uractes Chymisches Werk (Leipzig – 1760), "alimenta este fogo com fogo, até que se extinga e obterás a coisa mais estável que penetras todas as coisas, e um verme devorou o outro, e emerge esta imagem". Esta descrição alquímica é uma alusão ao processo de separação do material em dois elementos distintos.


Porém, de uma forma mais ampla, o Ouroboros é uma representação dos ciclos reencarnatórios da alma humana. Ainda, segundo o Dictionnaire des Symboles, simboliza o "ciclo da evolução fechado sobre si mesmo. O símbolo contém as idéias de movimento, continuidade, autofecundação e, em conseqüência, o eterno retorno". Na obra Magic Symbols de Frederick Goodman é citado "serpente... [seja] o símbolo da sabedoria dos verdadeiros filósofos" e "O Tempo, do qual apenas a sabedoria brota".

Atualmente, o Ouroboros é comumente encontrado em amuletos esotéricos, na simbologia maçônica e na teosofia. Porém, também está presente no selo dos Estados Unidos da América, posicionado acima da águia bicéfala. Ainda, é muito comum encontrá-lo em monumentos funerários, fazendo alusão, mais uma vez, aos ciclos da vida.

Fonte: Spectrum

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A Cruz dos Espíritos


Este é o símbolo de maior força e o mais prodigioso dos signos cabalísticos. Sua atuação é magnética. Cada uma de suas partes reflete os poderes ocultos e imateriais do grande pélago dos espíritos.






Esta cruz deve ser usada somente nas ocasiões excepcionais. Deve ser repassado, sem o mínimo erro, para um pergaminho virgem. O homem deve trazê-la no bolso esquerdo e a mulher, entre os seios, como se fosse um escapulário.
A Cruz dos Espíritos propicia, a quem a carrega nas condições assinaladas, Felicidade, Amor, Saúde e Fortuna.

Extraído do livro "As Clavículas de Salomão" de Anthon Zeraschi - Espectrum Gothic

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A Casa Assombrada de Armboth



A Casa Armboth é assombrada após o afogamento da filha de uma família em uma noite antes de seu casamento. Diz-se que pode se ouvir sinos,e um cão negro fantasmagórico que pode ser visto nadando no lago Thirlmere (onde ela foi assassinada) vários lugares ao redor da casa são assombrados por espíritos, tudo leva ao terror na trágica noite da morte da menina, que aconteceu em uma noite de Halloween.

A casa agora está submersa no reservatório Thirlmere com vários outros edifícios da vila de Wythburn. A aldeia foi perdida quando o reservatório de Thirlmere foi criado em outubro de 1894.






Exibir mapa ampliado

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Cartucho Amaldiçoado - Zelda


Sempre achei zelda meio sinistro kkkk aquela fadinha não engana =d.



Uma nova lenda urbana anda rondando pela internet. Ela é MUITO recente, data deste mesmo mês.

Conta a história de um rapaz chamado Matt, ou Jadusable, como é conhecido na internet. Ele recentemente postou em algum lugar (Não sei dizer com certeza onde, pois o site em que achei a história trazia-a já toda reunída) que coisas estranhas vinham acontecendo desde que ele comprara um cartucho do jogo The Legend of Zelda: Majora's Mask de um velhinho esquisito.

A história, em resumo, é mais ou menos essa:

Matt mudou-se para um novo dormitório na universidade, onde começava seu segundo ano. Um amigo lhe dera um Nintendo 64 velho, que tinha nada além de um controle amarelo e uma fita velhíssima e acabada de um Super Smash Bros.
Enjoado de jogar o mesmo jogo, Matt decidiu ir à uma venda de garagem próxima afim de conseguir mais jogos e controles para o videogame. Lá ele conseguiu o que queria, e, quando estava saíndo, uma casa chamou sua atenção (N/A: Lembrando que, nos Estados Unidos, a vizinhança às vezes combina de fazer uma venda de garagem "conjunta", todas as casas pega, o que não precisam mais e põem à venda).
Tinha apenas uma mesa, que vendia pinturas estranhas, como aquelas de psicanalista. O dono daquela venda era um senhor muito velho, com dentes estragados. Tentado a ver se conseguia mais jogos, Matt perguntou ao velho se ele tinha alguma fita de videogame. Sem saber exatamente o que seria um videogame, o velho saiu dizendo que voltaria em um instante.
Enquanto esperava o senhor voltar, Matt voltou a estudar as pinturas. Eram estranhas, e pareciam entrar em sua mente. Ele achou curioso que um dos desenhos lembrava demais a máscara de Majora, presente no jogo Majora's Mask. E, naquele momento, desejou que o velho conseguisse aquele jogo em especial.
Qual não foi sua surpresa ao ver que o velho voltava com uma fita de N64 nas mãos, cinza, sem nenhuma indentificação de qual jogo seria além da palavra "Majora" escrita com caneta permanente. Disse que podia ficar com o jogo de graça, e que pertencera a um garoto que não vivia mais ali na vizinhança mais.



Matt então agradeceu ao velho e saiu. Enquanto ia para o carro, ouviu o senhor dizer "Goodbye, then" (Até mais, então). Ou pelo menos foi o que ele pensa ouvir.
Mas percebeu que estava enganado quando, ao colocar o jogo no videogame, ele notou que já tinha um save file chamado BEN. "Goodbye Ben" era o que o velho queria dizer.

Ele decidiu manter o arquivo, como em homenagem ao garoto (Que ele provavelmente acredita que morreu), e começou a jogar.
O jogo ia bem, tirando o fato de que ninguém o chamava pelo nome que havia colocado no arquivo (Link, nome do protagonista do jogo oficialmente), mas sim, de Ben (N/A: Pra quem não sabe, os personagens inseridos no jogo te chamam pelo nome que você usou no arquivo). Ele ignorou, achando que era um bug. Mas depois de chegar em uma certa parte do jogo, Matt decidiu deletar o arquivo com o nome BEN e seguir com o seu. Achando que, por ser um cartucho muito velho, um arquivo interferia no outro.
Curiosamente, quando voltou ao seu jogo, ninguém mais o chamava de Link ou de Ben, no lugar do nome, surgia um espaço em branco.
De qualquer forma, Matt continuou a jogar. Ele queria fazer o truque de adcionar um dia a mais no jogo (Informações sobre o jogo mais abaixo) e ter mais tempo de fazer tudo.
Ele foi até a área para conseguir efetuar o "glitch" com sucesso.

Mas o que aconteceu foi algo estranho, ele parou em uma área estranha do jogo, com personagens que não deveriam estar ali. E antes que pudesse resetar o jogo, ele foi transferido para a área central do jogo...E o que aconteceu foi isso:







Nota: Ele gravava tudo antes de dar continuidade ao jogo.
A estátua que aparece não deveria aparecer nessa parte do jogo, muito menos seguindo-o.
"That won't do any good" - Isso não vai fazer bem.
"You've met with a terrible fate, haven't you?" - Você encontrou um destino terrível, não?

Depois disso, Matt desligou o jogo e, assustado, tentou dormir.
No outro dia, ele voltou à casa do velho, afim de saber mais sobre essa história do garoto Ben. Mas, quando chegou lá, viu que a casa estava à venda. Ele foi falar com um dos vizinhos, e este lhe explicou que o velho já estava para se mudar e conseguira, e que este senhor jamais fora casado, e não tinha contato com seus parentes. Ou seja, Ben não era seu neto, ou filho, ou qualquer parente. Matt então decidiu perguntar sobre a criança, e recebeu a resposta que esperava: Há alguns anos trás, no mesmo dia do seu aniversário, o menino de nome Ben sofrera um acidente e morrera.

Sem mais respostas, Matt voltou para sua casa e decidiu jogar mais um pouco do jogo misterioso. Para sua surpresa, além do arquivo chamado YOURTURN, o arquivo de nome BEN estava de volta, e parecia mais avançado que o anterior que fora apagado.
Ele então, decidiu jogar o arquivo BEN:





Nota: As pessoas congeladas na grama não deveriam estar ali.
"Dawn of a new day" - Amanhecer de um novo dia.

Mais uma vez, ao jogar no outro dia, Matt percebeu que o arquivo YOURTURN havia se transformado em DROWNED (Afogado). Então, uma luz passou por sua mente. Ben...Afogado... O nome do arquivo não era só por causa de seu destino na última jogada, mas também se referia ao garoto. Ben havia morrido afogado. E, de certo modo, isso estava ligado ao jogo.
Matt está incomodado, não consegue dormir, tem sonhos estranhos, e se sente observado mesmo quando o jogo está desligado. Sem muito o que fazer, ele decide jogar o arquivo novo:



Nota: Decerto é IMPOSSÍVEL no Majora's Mask ir parar no Ocarina of Time (Outro jogo da saga The Legend of Zelda para N64).
Eu não sei direito, mas parece que aquele cenário com a árvore não existe.
"You shouldn't have done that" - Você não devia ter feito isso.
"BEN is getting lonely" - BEN está se sentindo sozinho.
"You will be given one last chance" - Você terá uma segunda chance.
"Back to where it all begun" - De volta aonde tudo começou.
"Come play with us" - Venha brincar conosco.

Ele voltou a jogar um tempo depois. Mas quem posta agora é o colega de quarto dele. Disse que Matt (ou Jadusable, como ele chama) voltou para sua casa, e que parecia abatido e abalado com alguma coisa que não contou ao amigo. Ele só lhe deu um pendrive com a conta dele no Youtube e o último vídeo que ele gravou:



Notas: "Keep this picture?" - Guardar esta foto?
"Why is he smiling? The father?" - Por que ele está sorrindo? O pai?
"A vessel that holds wandering spirits rests here" - Um guardião que cuida de espíritos que ainda vagam descansa aqui.
"It'll be our little secret, okay?" - Este será o nosso segredinho, okay?
"You can't run" - Você não pode correr.
"Please...Help me..." - Por favor...Me ajude...

Matt retorna. Um pouco melhor, e decidido a enfrentar BEN (que ele agora acredita ser uma entidade presa dentro do jogo, o espírito do menino, que quer ser livre.) e volta a jogar.Sem maiores informações, ele upa um novo vídeo pela última vez:




Nota: "The counter resets" - O contador zera.
"I'm glad you did that" - Estou feliz por você ter feito isso.

Depois disso, é dito que Matt queimou o cartucho. Parece que acabou, mas o próprio diz que aquilo provavelmente jamais teria um final, e que esse "BEN" continuaria a atormentá-lo dentro e fora do cartucho.
A lenda acaba aqui.

-------------------------------------------

Informações adicionais:

The Legend of Zelda: Majora's Mask, é um jogo para Nintendo 64. Veio logo após o famosíssimo Ocarina of Time então acaba não sendo tão conhecido quanto seu predecessor. Nele você tem três dias para impedir que a lua caía sobre a terra (Por isso o glitch do quarto dia mencionado anteriormente: Nele o tempo é congelado e você pode terminar tudo com calma). O jogo também é mais "assustador" que o Ocarina, não só por causa da história, mas também por causa dos elementos que se encontram nele.

Fonte: Medo B

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A Antiga Casa do presidente Washington

Washington Old Hall é um pequeno solar do século 17 de propriedade da National Trust e é supostamente assombrada por uma mulher em um vestido cinza. Apesar de não ser o edifício original, é o lar ancestral de George Washington (primeiro presidente dos Estados Unidos) e de sua família eles, em seguida, mudaram-se para Sulgrave Manor around 1613.

No século 19, a casa foi transformado em apartamentos dos conjuntos habitacionais e assim permaneceu até 1936 quando foi considerem inabitável. Foi durante este período de tempo que a antiga casa de Washington foi dividida em apartamentos, as crianças que vivem lá relatam ver uma mulher vestida de cinza, que foi vista muitas vezes a chorar pelos corredores.






Exibir mapa ampliado

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Cruz da Confusão


A cruz da Confusão ou por alguns chamada de "Cruz Satãnica" é mais basicamente um símbolo da cruz de cristo com um sinal de interrogação, questionando o reconhecimento e a validade de Deus e do cristianismo, e ainda as tres pontas da cruz representam os tres principais generais de lucifer: Lilith, belial e leviathan.A interrogação ainda representa o poder completo de lucifer.

O nome da cruz já diz tudo de qual é seu objetivo e o porque de usa la.


These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Flor de Lótus


A Flor de Lótus é bem conhecida como símbolo da pureza e da espiritualidade. Frequentemente associada com o Buda, é estimada e admirada por todos os povos orientais.


A tradição budista conta-nos que quando Buda nasceu e deu os seus primeiros sete passos, nasceram sete Flores de Lótus no lugar onde ele colocou os pés. Esta alegoria simboliza a expansão espiritual do Bodhisattva. Pela mesma razão o Buda em meditação é representado sentado sobre uma Flor de Lótus e os chakras do corpo humano também são representados com pétalas.

O fundamento desta associação reside no facto de o Lótus (Nelumbo nucifera Gaertn.) ser uma planta aquática que vive com as raízes enterradas no lodo, o caule ergue-se através da água, as folhas abrem-se à superfície e a flor irradia luz de um branco imaculado que repele toda e qualquer poeira que lhe toque. Constitui assim uma representação do caminho para a Iluminação em que a Mente, nascida da Matéria, expande suas verdadeiras qualidades após se erguer através dos fluídos turvos das paixões, do ego, do medo e da ignorância.

Além de simbolizar a sabedoria e a perfeição, também representa a harmonia cósmica, pelo que as mandalas são frequentemente elaboradas nessa forma. O Lótus de mil pétalas simboliza a Iluminação e o botão semi-fechado simboliza o potencial. O conhecido mantra "OM MANI PADME HUM" refere-se à "Jóia da Flor de Lótus" - a Iluminação espiritual.

Na mitologia egípcia, o Lótus é associado ao Sol, pelo facto de as suas flores abrirem de dia e fecharem de noite. Segundo alguns mitos, o próprio Sol teria nascido desta flor imaculada.

A Flor de Lótus é usada para exercícios meditativos e de contemplação. Como talismã inspira ao Caminho da Sabedoria e repele as negatividades.





These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Fantasma da Seda - ponte de Black Heddon




Esta área é assombrada por um fantasma brilhante do sexo feminino. Este fantasma adquiriu este nome por que ele usa um vestido tão macio quanto seda uma seda. Ela aparece em trajes de seda e de acordo com uma enciclopédia de ocultismo por Lewis Spence, seria "o barulho do véu das sedas". O espírito iria aterrorizar os viajantes tolos o suficiente para se aventurar na noite.

Em Ghosts of the North por Jack Hallam ele diz que o fantasma da seda que assombra a ponte no Black Heddon e que é conhecida localmente como a ponte de seda. A parte de trás da ponte corcunda original foi substituída e apenas certas partes da original foram incorporados à nova ponte. O fantasma da seda seria responsabilizado por cavalos fantasmas assustadores que atravessam a ponte. Hallam também menciona uma bruxa que vivia em um barraco às margens do rio que era conhecido como seda por causa de seu vestido de seda preta e diz que a ponte foi chamada assim após a morte dela. A bruxa e o fantasma podem ser duas histórias completamente independentes unidas apenas por um nome em comum, ou poderia ser o fantasma da bruxa que assombra a ponte?



Não achei exatamente a ponte mas acho que é essa lol.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Livro de Abramelin

Tudo o que se sabe sobre Abraham, o mago, alquimista, teólogo e filósofo do século XIV é diretamente derivado do manuscritos de posse da Bibliotheque de l'Arsenal em Paris, um arquivo, deve-se dizer, rico em fontes originais do ocultismo medieval.

O Livro de Abramelin é dividido em três livros menores. O primeiro é a autobiografia de Abraham, o Judeu. Ele descreve os anos a procurar a Verdadeira e Sagrada Sabedoria, e as várias decepções dele no caminho. Nos últimos momentos antes de deixar a questão, Abraham se encontra com um perito egípcio chamado Abramelin que concorda em ensinar a ele a Magia Sagrada.

Abraham escreveu este texto por causa do seu filho mais jovem, Lamech. De acordo com a história, Abraham tinha que - na tradição de Judaísmo - conceder os mistérios da Qabalah ao filho mais velho. Porém, ele não desejou deixar Lamech sem a chave para a obtenção espiritual, e assim Abraham deixou para ele o Livro de Abramelin. Este primeiro livro termina com o pai instruindo o filho em que tipo de vida ele deve conduzir se completar a Operação, e como a Verdadeira e Sagrada magia deve ser empregada corretamente.

O próximo livro, então, é composto pelas instruções para a Magia Sagrada que Abraham reivindica ter copiado à mão do original de Abramelin. A primeira parte (Livro Dois da trilogia) descreve um procedimento fortemente envolvido de purificação e prece, que resulta no aparecimento do Anjo da Guarda do indivíduo. Abraham também gasta algum tempo no Livro Dois em que explica sua própria filosofia sobre magia. É onde o texto adverte contra usar qualquer outro grimório, sigilos ou nomes bárbaros de prece.

Num capítulo (Livro II, Cap. 6), ele relaciona uma alternativa maravilhosa para as horas Mágicas Salomônicas em detalhes. As purificações levam o padrão grimoriano na forma de reclusão, jejum, limpeza, e uma dose forte de oração. Um quarto separado, chamado Oratório, deve ser mantido em pureza extrema durante um período de seis meses, que é onde o Anjo aparecerá e se unirá com o aspirante no final deste período. Posteriormente, o Anjo assume a função de Professor para o aspirante, e é deste ser que a Verdadeira e Sagrada Sabedoria e Magia é descoberta.

Uma vez que a cooperação do Anjo está assegurada, a pessoa continua chamando os príncipes demoníacos como Lúcifer, Leviatã, Astaroth, Belzebud, e vários outros (doze no total). Estes seres são comandados a deixar um juramento de obediência ao magista, como também o uso de quatro espíritos familiares para tarefas práticas cotidianas.

O terço final do livro é uma coleção de Talismãs formados por quadrados-mágicos no qual os príncipes demoníacos e espíritos têm que jurar ao dar suas Obrigações. Cada talismã pode ser usado para comandar um espírito a executar uma tarefa então, em muito semelhante ao que é feito nas Clavículas de Salomão, o Rei. As funções desses Talismãs são comuns ao material dos grimórios - achando tesouros, causando visões, trazendo livros, vôo, curando o doente, etc.

Os quadrados-mágicos dados por este texto são freqüentemente confundidos como Selos no estilo da Goetia, onde a mera presença do Talismã é igual à presença dos espíritos. Isto levou a histórias de lendas-urbanas dos "perigos" existentes na posse dos Talismãs - ou pela simples posse do livro em si. Porém, não há nada de assinaturas ou Selos nestes Talismãs. Só raramente é que as letras dos quadrados de Abramelin formam nomes reconhecíveis, e então eles nunca são os nomes dos espíritos que são realmente associados com o talismã.

Eles só assemelham-se ao Goetia uma vez que os espíritos são ligados aos quadrados - mas isto só acontece depois do sexto mês de operação. Em si mesmos, os Talismãs parecem bastante inertes e inofensivos.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

A Lança de Longinus


São Longuinho ou Longuinhos ou Longuinus

São Longinus viveu no primeiro século, contemporâneo de Jesus, e seria o centurião romano que reconheceu Cristo como sendo o “filho de Deus” na crucificação (Mateus 27:54; Marcos 15:39 e Lucas 23:47). Ele seria o soldado que feriu o lado de Jesus com a sua lança (Jo 19:34).
Diz a lenda que a água que saía do lado ferido de Jesus respingou em seu rosto e ele imediatamente sarou de uma grande problema de visão, e converteu-se, tornando-se um monge na Capadócia (hoje Turquia), onde foi mais tarde preso, martirizado para renunciar a sua fé e finalmente decapitado. Sua lança é reverenciada como uma relíquia religiosa e está a mostra em Viena na Áustria. Na Espanha e no Brasil ele é o protetor para encontrar objetos perdidos. Sua festa é celebrada no dia 15 de março.


“História real" 1:

Há aproximadamente 2.000 anos atrás, em uma sexta-feira, dia da crucificação de Jesus, aconteceu um fato muito misterioso. Segundo o costume, as pernas dos crucificados eram quebradas para antecipar a sua morte. Os ladrões que estavam ao lado de Jesus tiveram esse destino, mas quando chegou a vez do Messias um centurião romano, Longinus, para provar que ele já estava morto (quem sabe para se fazer cumprir as profecias) perfurou o lado do peito de Jesus, de onde jorrou sangue e água, tentando provar que ele já estava morto. Como os ossos de Jesus não foram quebrados, isso reforçou ainda mais o fato que ele realmente era um enviado de Deus, pois os Profetas do Velho Testamento já haviam previsto que nenhum osso do corpo do Messias seria quebrado.
Desde esse momento a Lança passou para a história como uma relíquia religiosa. Hoje em dia existem muitas lanças reivindicando ser a Lança Santa da história bíblica. Com o passar dos anos uma lenda acompanhou a Lança através dos anos, dando a quem a possuísse o poder de conquistar o mundo.


“História real" 2:

Com o passar dos anos, a posse da Lança tomou vários rumos, começando supostamente com Constantino, imperador romano que primeiro adotou o Cristianismo em princípios do século IV.
Depois dele, uma série de líderes militares prósperos tiveram a posse dessa 'arma', dentre eles: Alaric Theodosius (que precedeu Átila, o Huno), Charles Martel (que derrotou os muçulmanos em 733 D.C.), Carlos Magno, Justiniano, Frederick Barbarossa, 5 imperadores saxônicos que sucederam a Dinastia Carolíngea, e outros mais.
De acordo com a lenda, Carlos Magno empunhou a lança por 47 batalhas prósperas, mas morreu quando acidentalmente a teria derrubado.

"História real" 3:

Napoleão tentou obter a lança depois da batalha de Austerlitz, mas ela já tinha sido contrabandeada para fora da cidade, frustrando a vontade de Napoleão em possuir esse poder.
Em 1912, a lança passa à posse da Casa de Hapsburgs, fazendo parte de uma coleção no Museu de Hofburg em Viena.
Em setembro desse ano, um jovem chamado Adolf visitou o museu e com o acompanhamento e orientação do Dr. Walter Stein, ficou sabendo sobre o histórico de poder da lança. Nesse momento Adolf ficou contemplando-a, e sentiu uma conexão mística entre ele e as gerações de conquistadores da história, já que ele tinha muito interesse em artefatos religiosos de poder.

Após essa visita, Adolf chegou a dizer:

“Eu fiquei lá tranquilo, olhando fixamente para a lança por vários minutos, esquecendo de tudo à minha volta. Ela parecia conter algo oculto em seu interior, que me evadia, parecia que eu sentia, eu sabia intimamente e não podia trazer à consciência... Eu sentia ainda como se eu mesmo a tivesse segurado antes em algum século passado da história. Que eu mesmo uma vez a tivesse clamado como meu talismã de poder e segurasse o destino do mundo em minhas mãos..."


"História Real" 4:

Em 14 de Março de 1938, depois que o tal Adolf subiu ao poder como chanceler da Alemanha, anexou a Áustria e ordenou que a Lança, junto com o resto da coleção de Hapsburg, fosse enviada para Nuremberg, coração do movimento nazista.
Esse transporte foi feito em outubro desse mesmo ano, em um trem blindado da SS. Foi mantida na Igreja de St. Catherine por 6 anos, até que em outubro de 1944 foi construída secretamente uma abóbada subterrânea para protegê-la inclusive de um bombardeio pesado. Seis meses depois, em 30 de abril de 1945, às 14:10h, o exército americano invadiu a abóbada e resgatou a Lança e toda a coleção de Hapsburgs.
Segundo os registros, 80 minutos após esse incidente Adolf Hitler se suicidou com um tiro na cabeça.
Hoje a Lança Sagrada foi devolvida para o Museu de Hofburg, e permanece envolta em mistério.



Colaboradora: LanaInTheSky

Fonte: MundoOculto \ phenomenonpoltergeist

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Os Chefes Hexham



Era 1972, na casa da família Robson em Hexham, apenas dez minutos a pé de onde o lendário Lobo de Allendale tinha percorriam as matas, os dois jovens irmãos Robson desenterraram duas pequenas pedras esculpidas como duas cabeças, enquanto eles estavam cuidando do jardim.

Várias noites após a descoberta da pedra das cabeças, o vizinho Ellen Dodd e sua filha estavam sentadas até tarde da noite quando ambos viram um "meio homem, meio bestas" que estava entrando no quarto. O casal gritava em terror, mas a criatura parecia não se interessar muito por eles e simplesmente deixou a sala, eles ouviram "os passos descerem as escadas como se caminha-se sobre as patas traseiras". Mais tarde, a porta da frente foi encontrada aberta. Pensou-se que a criatura tinha ido ao local em busca de algo, e havia saído da casa para continuar a procurar em outros lugares.

A lenda local de O Lobo de Allendale foi revivida por este evento e as cabeças de pedra tornaram-se associada com o possível re-aparecimento do lobo.

As duas cabeças de pedra, possuiam o tamanho de uma laranja, foi pensado ser de origem celta e coletor de Anne Ross tomou posse da cabeça, como ela tinha várias outras cabeças de pedra em sua coleção e quis compará-los ao par de Hexham . Algumas noites depois de tomar posse dos "Chefes de Hexmam", o Dr. Ross acordou às duas horas da manhã,com uma sensação de frio e medo. Olhando para cima, ela viu uma estranha criatura de pé em sua porta do quarto:

"Foi cerca de seis metros de altura, ligeiramente curvado, ele era negro, contra a porta que era branca, era metade animal e metade homem. A parte superior, eu teria dito, era um lobo, e na parte inferior era humano e , ele era muito escuro com uma espécie de pele negra. Ele saiu e eu só vi isso claramente, e depois desapareceu, algo me fez correr atrás dele, uma coisa que eu normalmente eu não teria feito, mas me senti obrigado a correr atrás dele. Saí da cama e corri, e eu podia ouvi-lo descendo as escadas, então ele desapareceu na parte de trás da casa. "

Viver e trabalhar em Southampton, o Dr. Ross não sabia nada do Lobo de Allendale e da Associação dos Chefes Hexham com o eventual regresso do lobo e, ele atribuiu a experiência de um pesadelo. Dr. Ross voltou para casa com seu marido Richard Feacham arqueólogo. Um dia o casal chega em casa e vê que Berenice filha adolescente estava em um estado aflito. Berenice explicou que ela havia usado sua chave para destrancar a porta da frente e entrou na casa naquela tarde, ela testemunho uma forma grande, preta correndo pelas escadas, a criatura meio abobadada no corrimão, chegou mais perto da jovem com um desembarque de uma batida suave, forte como um animal de grande porte, más sobre apenas as duas patas caminhava como um humano, após isso desapareceu pulando pela janela.

Acreditando que a presença das cabeças de pedra a ser responsável por estes acontecimentos, o Dr. Ross passou sua coleção inteira de cabeças de pedra, juntamente com o par de Hexham para outros colecionadores. Os Chefes Hexham encontraram seu caminho para o Museu Britânico para exibição pública, embora logo foram retirados de exibição, devido a relatos de acontecimentos perturbadores associados com a cabeça.

Houve alegações de que os Chefes Hexham não eram de origem celta e tinha simplesmente sido esculpido como algum objeto mágico pelos ocupantes anteriores da casa da família de Robson, e posteriormente se perdeu no jardim. Também foi dito que as cabeças foram examinadas pelas Universidades de Newcastle e Southampton. Por agora, o paradeiro dos chefes Hexham permanece desconhecida. Apesar disso, a lenda dos Chefes Hexham e sua associação com o lobo de Allendale se tornou uma pedra angular do folclore local da área.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Lobo de Allendale / A Besta das Cabeças de Hexham



"Wolf at Large in Allendale" foi a manchete do jornal Hexham Courant em 10 de dezembro de 1904. Courant informou que nas últimas três semanas, os agricultores em torno da vila de Allendale foram resguardo seus animais durante a noite devido a perda de gado que havia se tornado uma preocupação . Um fazendeiro tinha encontrado duas de suas ovelhas mortas, uma com suas entranhas de fora. A cabeça e os chifres eram tudo o que restava de um outro animal. Muitos dos animais infeliz tinham sido mordido no pescoço e nas pernas, sugerindo um ataque de um lobo.

Foi sugerido que o autor dos ataques era um lobo cinzento que tinham escapado de seu dono, o capitão da Bain Shotley Bridge. No entanto, a delegacia de Shotley havia registrado o lobo do Capitão Bain como tendo apenas quatro meses e meio de idade e não demonstraria perigo para homens ou animais.

Avistamentos do monstro começaram assustar a comunidade. Um relatório enviado a policia de um lobo à espreita ao redor da escola de Allenheads trouxe um grupo de caça de 150 moradores para o local, alguns armados com pistolas. Uma pesquisa na área foi feita e, encontraram apenas um buraco de grandes dimensões onde se pensava que o animal poderia ter dormido. Hexham Courant Os informou no dia 17 de dezembro em uma quarta-feira que no dia anterior, o lobo tinha cometido "o abate de um grande rebanho de ovelhas" - o lobo tinha sido seguido por um grupo de cerca de 100 fortes caçadores, mas não puderam fazer nada além de tentar seguir o lobo já que mais da metade não possuiam armas. No dia seguinte, outro grupo de 200 caçadores, metade dos quais estavam armados com armas de fogo mais uma vez tentou acompanhar o lobo, mas a pesquisa revelou que seria impossível já que ele não deixava rastros.

Além disso os avistamentos, por vezes eram conflitantes, foram relatados durante os próximos dias, descrevendo a besta como "negro e bronzeado" ou "pardo" colorido.

A comunidade tornou-se instável. Lanternas foram mantidas a queimar durante a noite em uma tentativa de afastar o lobo para longe e Hexham Wolf Committee (Comissão Lobo de Hexham) foi criada para organizar esforços para rastrear o animal, oferecendo recompensas para pistas do lobo em perspectiva.


Durante todo o inverno, a caça ao lobo Allendale continuou. cães de monitoramento de renome, como "Hounds Haydon" foram colocados sobre a pista, mas nem o Bloodhound o premiado grupo monarca de caça, poderia encontrar a seu paradeiro. Charles Fort, que registrou o caso em seu livro Lo! Comentou:
"Os melhores cães de caça foram colocados sobre a pista do que era suposto ser um lobo. Mas, se não houvesse qualquer lobo, quem poderia culpar um renomado cão de caça que procura pelo cheiro de algo que não é um lobo? "


O Comité Wolf perservered contratou W. Briddick, um "Grupo de caçadores indianos qualificados". Senhor Briddick relatou pelo Newcastle Evening Chronicle afirmando que ele iria encontrar o Lobo Allendale "em linhas científicas". Apesar de sua experiência e pretensões científicas, Briddick não foi capaz de rastrear o animal tentando comparar com qualquer outro lobo existente no mundo.

Apesar da falta de êxito na localização de suas lobo, os moradores entenderam o lobo sendo uma besta sobrenatural que logo virou parte de seu folclore. Assumiu um sentido completo com a fantasia de canções.

Ao longo de Dezembro e no Natal, a procura continuou. O lobo foi testemunhado pular um muro alto para escapar de dois homens e, no dia seguinte ele foi visto atacando um rebanho mas um cão negro o enfrentou. Uma tarde, no final de dezembro, o lobo foi encontrado por um grupo de mulheres e crianças, cujos gritos assustados e com medo do lobo correram para longe.

Em 1905, um cadáver de um lobo foi encontrado em uma linha férrea em Cumwinton, Cumbria cerca de 30 quilômetros a oeste de Hexham. Hexham Courant A no 07 de janeiro informou que o cadáver não era o do Lobo de Allendale, e da Comissão Wolf alegou o bicho ainda estava grande. Foi sugerido que talvez houvesse uma família inteira de predadores que vivem na floresta de Allendale, que oferece uma explicação para as diferentes descrições do animal.

lobo que foi encontrado morto

Até o final de janeiro 1905 os relatórios do lobo começaram a diminuir, terminando com um relatório sucinto de um lobo avistado com um laço amarrado à sua perna. Eventualmente, as aparições e os assassinatos dos animais cessaram por completo.




Os Chefes de Hexham e O Retorno do legado do Lobo

Pouco ou nada se ouviu falar do Lobo de Allendale até o caso de 1972, os Chefes Hexham . Duas esculpidas cabeças de pedra provavelmente de origem celta, foram descobertas no jardim de uma casa apenas dez minutos a pé da floresta de Allendale. Os Chefes Hexham parecia ser acompanhados por uma presença bestial que poderia causar alarme nos arredores de quem possuía as duas cabeças de pedra. Testemunhas descreveram a criatura como meio homem, meio besta, a parte besta foi dita ser um lobo.


These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Hamsa (Mão de Fátima)

A palavra Hamsa deriva de uma antiga língua semítica e significa algo como "cinco". Este é um dos mais divulgados amuletos de protecção usados tanto por muçulmanos como por judeus, bem como por pessoas de muitas outras culturas que, entretanto, o adoptaram. Compõe-se por uma forma de mão estilizada e simétrica, profusamente ornamentada e, geralmente, contendo um olho na palma.


O Hamsa é conhecido como "Mão de Fátima" pelos muçulmanos, numa referência à filha de Maomé. Segundo a tradição sunita, os cinco dedos de Fátima simbolizam os cinco pilares do Islão, enquanto que para os xiitas, simbolizam o Ahl al-Kisa - o grupo formado por Maomé, a sua filha Fátima, o seu sobrinho e genro Ali, e os seus netos Hassan e Hussein. Os judeus, por outro lado, chamam-lhe "Mão de Miriam", aludindo a esta figura bíblica, irmã de Moisés e de Aarão. Para estes, os cinco dedos simbolizam os cinco livros da Tora. É ainda de referir que, como acontece com a maioria dos símbolos de poder, há fortes indícios que o Hamsa seja muito anterior ao seu uso pelo Islão ou pelo Judaísmo. Achados arqueológicos comprovam que este símbolo foi usado por povos fenícios, possivelmente associado ao culto da deusa lunar Tanit, patrona da cidade de Cartago.

Em todas as culturas que o utilizam, o Hamsa é um símbolo de protecção, em especial contra o mau-olhado. Afasta as negatividades e os perigos, sendo usado como pendente, junto ao corpo ou, de maiores dimensões, pendurado nas portas e paredes das casas, dos estabelecimentos comerciais e ainda nos automóveis, para evitar roubos e acidentes. Por vezes, o olho central é acompanhado de outros símbolos como a Estrela de David ou os Peixes, ou ainda por inscrições em hebraico ou árabe, dependendo da sua origem.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Dragão de Longwitton




Em um bosque perto da cidade de Longwitton existem três poços que possuem a fama de ter poderes de cura. As águas eram muito utilizadas para fins de cura.

Um dia, um lavrador foi ao local para recolher alguns potes da água da cura, e para sua surpresa, encontrou um grande dragão deitado sobre os poços com uma língua comprida e preta. O dragão desapareceu logo que ele o tinha visto, mas o lavrador podia sentir a sua presença pela sua aura negra, e pelo seu sopro venenoso que saia de sua boca.

A partir daquele dia o dragão assombrava os poços sem deixar que ninguém chega-se perto. Na época um jovem cavaleiro em busca de aventura ouviu sobre a lenda, e montou em direção a Longwitton na intenção de matar o dragão. Antes da a batalha com o dragão, ele passou sobre seus olhos uma pomada mágica que tinha recebido em suas viagens. Esta pomada faria o invisível em visível, e iria ajudá-lo em sua busca.

Ele entrou no bosque cheio de confiança e se encontrou com o dragão. Ele lutou contra o dragão todos os dias, e causou muitas feridas graves, mas logo que os cortes eram abertos pareciam fechar tão rapidamente, o dragão e recuperava sua força.

Finalmente, exausto pelo dia de luta, o cavaleiro recuou e voltou para a aldeia, com um pouco de vergonha,de que ele não tinha colocado o dragão para descansar. Ele preparando-se para o dia seguinte, ele jurou que iria terminar com o dragão de uma vez por todas.

No dia seguinte o mesmo padrão se repetiu, não importa quantos golpes ele atingiu o dragão sempre se recuperava rapidamente, e parecia ganhar mais força à medida que o dia avançava. Mais uma vez o cavaleiro teve de se retirar em exaustão. No terceiro dia, o cavaleiro decidiu que ele iria mudar de tática, e usar mais seu cérebro ao invés da força.

Desta vez, ele atacou com menos freqüência e cuidadosamente observava os movimentos Dragão, finalmente ele observou que o dragão não se movia para fora do alcance dos poços de cura, e que sua cauda estava sempre tocando a superfície da água.

Ele atraiu o dragão a partir desta vantagem se fingindo ser derrotado gradualmente se movendo para trás. O dragão, percebendo a vitória de sensoriamento correram para a matar o cavaleiro, mas o cavaleiro saltou de seu cavalo sobre o dragão bloqueando a sua passagem de volta para os poços. O dragão ficou furioso e atacou com grande raiva, mas o cavaleiro vários ferimentos mortais infligidos no dragão que sucumbiu perante à perda de sangue.

No dia seguinte o povo de Longwitton havia enterrado o dragão e uma grande festa foi realizada.

A partir desse dia os poços foram restaurados e à sua glória antiga e sua fama cresceram muito longe.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O caso de Anne Marie Schneider

Tudo começou no verão de 1967, no escritório do advogado Sigmund Adam. O telefone começou a tocar mas a chamada era sempre perdida, era tão frequente que chegava a ser insuportável. Decidiu-se então chamar o serviço de manutenção da Siemens. Os técnicos trabalharam durante várias semanas e costataram que os telefones não tinham defeitos. Instalaram então um aparelho para registrar as chamadas.
Um jornal alemão instalou equipamentos para monitorar os telefones e em 3 meses eles gravaram mais de 600 chamadas para o número que informa a hora certa, porém todos os telefones estarem desplugados. Em um único período de 15 minutos, 46 chamadas foram gravadas.

Mas não só os fenômenos com o telefone são inexplicáveis. Em outubro de 1967, todas as lâmpadas se apagaram e se ouviu um estrondo. Depois de instalarem câmeras e gravadores de voz, os investigadores puderam descobrir que os eventos somente aconteciam quando a jovem de 19 anos Anne Marie Schneider (uma secretária recém-empregada) estava presente. Foi alegado que um lustre se desviava violentamente se a senhorita Schneider andasse por baixo dele, e as luzes piscavam sempre que ela entrava no escritório. Quando Schneider saiu de férias os eventos pararam. Quando retornou, a atividade poltergeist retornou. Schneider foi demitida e os problemas nunca mais voltaram a acontecer.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Moisés VS Jesus - Quem ganha?

OBS: esse post não tem o intuito de ofender nimguem, muito menos alguma religião... se você for levar isso para lado pessoal por favor não leia o post ;D




MOISÉS X JESUS

Quem ganha? Quem é o mais poderoso? Moisés o profeta preferido do Deus Javé, Velho Testamento ou Jesus filho de Javé, Novo Testamento?

Lembrando: Tudo o que Moisés fez foi pela vontade de Deus!
Assim como tudo o que Jesus fez, foi pela vontade de Deus: Leiam em (Mateus 26 : 42) "E Jesus orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar de mim sem eu o beber, faça-se a tua vontade."

FALANDO COM DEUS

JESUS - E Deus falou para Jesus: .... (...) Nada, infelizmente Deus nunca falou com Jesus, por isso não posso citar versículos... Nossa, porque será que Deus nunca falou com Jesus? Mistério!

MOISÉS – Moisés era muito íntimo de Deus:
(Êxodo 3 : 15) "E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O SENHOR Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é meu nome eternamente, e este é meu memorial de geração em geração." (Êxodo 4 : 4) "Então disse o SENHOR Deus a Moisés: Estende a tua mão e pega-lhe pela cauda. E estendeu sua mão, e pegou-lhe pela cauda, e tornou-se em vara na sua mão;"
* Se bem que às vezes eles brigavam um com o outro:
(Êxodo 4 : 14) "Então se acendeu a ira do SENHOR Deus contra Moisés, e disse: Não é Arão, o levita, teu irmão? "
* Em praticamente todo em Êxodo, encontramos Deus falando e as vezes discutindo com Moisés

TRANSFORMANDO A ÁGUA

JESUS
transformou apenas 6 jarras cheias de água em vinho
(JOÃO 1) - 6 E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes. 7 Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. 8 E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. 9 E, logo que o mestre-sala provou a água transformada em vinho...

MOISÉS Transformou toda a água de um rio em sangue
(EXODO 7 : 20) E Moisés fizera assim como o SENHOR tinha mandado; levantou a vara, e feriu as águas que estavam no rio, diante dos olhos de Faraó, e diante dos olhos de seus servos; todas as águas do rio se tornaram em sangue,
OS MAGOS - Os poderosos magos do Faraó também sabiam fazer este milagre (EXODO 7 :22) Porém os magos do Egito também fizeram o mesmo com os seus encantamentos; transformaram a água em sangue.

ALIMENTANDO MULTIDÕES

MOISÉS alimenta com pães milagrosos vindo do céu, todo o seu povo por 6 dias (hahaha chuva de pão? kkk podia chove hamburger hoje em dia)
(ÉXODO 16 - 15) E, vendo-a os filhos de Israel, disseram uns aos outros: Que é isto? Porque não sabiam o que era. Disse-lhes pois Moisés: Este é o pão que o SENHOR vos deu para comer. 22 E aconteceu que ao sexto dia colheram pão em dobro, dois ômeres para cada um; e todos os príncipes da congregação vieram, e contaram-no a Moisés.

JESUS alimenta 5 mil pessoas com cinco pães
(JOÃO 6 - 5) Então Jesus, levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pão, para estes comerem? 9 Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos? 10 E disse Jesus: Mandai assentar os homens. E havia muita relva naquele lugar. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil. 11 E Jesus tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos, e os discípulos pelos que estavam assentados; e igualmente também dos peixes, quanto eles queriam.

QUANDO A ÁGUA ESTA NO CAMINHO

JESUS levou apenas Pedro sobre as águas
(MATEUS 14: 29) "E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus."

MOISÉS levou todo o povo de Israel pelo caminho que abriu no meio do Mar
(EXODO 21) Então Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o senhor fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se em seco, e as águas foram partidas. 22 E os filhos de Israel entraram pelo meio do mar que ficou seco; e as águas foram-lhes como muro à sua direita e à sua esquerda.

JESUS de acordo com os evangelhos apócrifos matou umas 6 crianças
MOISÉS com as pragas do Egito matou mais de 1.000 crianças (primogênitos) (kkkk deu um reset nas criancinhas do egito)

JESUS quando estava com sede pediu um copo d’água a uma samaritana.
MOISÉS quando estava com sede, tocou na rocha com seu cajado e jorrou um rio.

JESUS era seguido pelos apóstolos e alguns outros simpatizantes
MOISÉS era seguido por todo o povo de Israel.

JESUS nasceu pobre e morreu pobre
MOISÈS nasceu pobre, cresceu na riqueza, escolheu de livre espontânea vontade viver na pobreza.

JESUS foi julgado pelos homens
MOISÉS foi julgado pelo DEUS CRIADOR

JESUS viveu 33 anos
MOISÉS viveu 120 anos


Fonte: Sobrenatural.org / MR.Tlaloc

Ao meu ver Moisés Wins... Jesus era tão fraquinho assim? =x



Bible Fight - porrada neles!!!

Jogo coloca personagens bíblicos para brigar no estilo “Street fighter”
O grupo de jogos de luta “imortais” como “Street fighter” e “Mortal kombat” acaba de ganhar mais um integrante: trata-se de “Bible fight”, um “webgame” que possibilita confrontos emblemáticos entre figuras religiosas. É a oportunidade única de ver Jesus “partindo para a ignorância” e acertando as contas com Maria - também conhecida como sua mãe.Para jogar, não é preciso instalar.

O jogo é programado em flash e pode ser acessado no site Adult Swim.
São seis personagens bíblicos: Eva, Noé, Moisés, Maria, Satã e Jesus - além do personagem secreto habilitado no final. Cada lutador tem seu próprio cenário e golpes especiais. Eva luta no paraíso e uma de suas armas é o “mudd uppercut”, quando Adão surge das profundezas para atacar o adversário da mulher.
A “casa” de Noé é sua arca, e um dos poderes especiais de Jesus é o milagre, que derruba porções de peixes e pães sobre os adversários, roubando seus “pontos de vida”.


Não é em qualquer lugar que a gente pode ver Jesus sair no tapa com Moisés!

Para ver Jesus sentando a porra no capeta clique aqui..

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Georgia - Dragon Hotel o Hotel do Diabo?

A Dama de Branco assombra este hotel desde o século 18. Ela é dita ser uma serva que foi morta pelos seus amantes que foram desprezados, fora morta nas proximidades de West Wycombe nas cavernas ( as cavernas que foram mais tarde associados com a Hell Fire Club em português Clube Fogo do Inferno onde dizem que até o próprio diabo comparecia as reuniões ").

O pub também é dito ser assombrado por passos de fantasmas.


Dragon Hotel era associado como a hospedaria de integrantes do clube hell fire o que por si só já extremamente assustador, será que o próprio diabo já se hospedou lá? quem sabe... hahaha....


ali pelo google Street aparece apenas a entrada de uma das cavernas do club hell fire, a entrada é ali onde tem um relógio preto na parte de cima tem um carro vermelho que não sei qual é, só sei que o dono deve ser algum milionário auehaueha... ahh uma observação quando falo em cavernas quero dizer um túnel na inglaterra como é muito antigo o local ná época ali eram algo parecido com cavernas que depois foram melhoradas pelo próprio club hell fire...


These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Representação das cores no Tarot

Cores Taro / Colors Tarot
O simbolismo das cores que podem ser reconhecidas durante a leitura das cartas para alguém.



Preto: Morte, finalizações, trevas, destruição, o oculto, a negatividade, o pecado, a ignorância

Azul: Espírito, a contemplação, a emoção, água, céu, devoção, sentimentos, intuição

Ouro: Realização, iluminação, sol, sucesso, glória do divino

Cinza: o tempos de tempestade, dor, luto, tristeza, depressão , sabedoria da experiência

Verde: vida nova, esperança, fertilidade, crescimento, segurança, saúde, abundância, vitalidade

Laranja: Fogo, orgulho, ego, ambição, força, vitalidade, autoridade

Roxo: Realeza, poder, orgulho, compreensão esotérica, psíquico

Vermelho: Sangue, vida, vontade, ação, força, energia, coragem, sexo, morte, paixão

Prata: Lua, conhecimento oculto, a intuição feminina, interior, capacidade auto psíquica, as emoções

Branco: Universo, pureza, alegria, felicidade, verdade, transparência, iluminação

Amarelo: Sol, iluminação, intelecto, vontade de poder, o masculino, o cuidado

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Museu do Purgatório


Oque é o Purgatório?

Segundo a doutrina da Igreja Católica, o Purgatório não é um nível intermédio entre o Inferno e o Paraíso, mas uma última oportunidade de purificação/conversão onde as pessoas que morreram em estado de graça (isto é, não estão manchados pelo pecado mortal e, portanto, já estão destinadas ao Paraíso), mas ainda precisariam se preparar para ter capacidade de ver Deus face a face no Céu. Este facto justifica-se pela existência nas almas destas pessoas de manchas originadas pelos pecados veniais (ou leves) e pelas penas temporais devidas ao pecado, nomeadamente dos pecados mortais, cujas culpas já estão previamente perdoadas por Deus, sacramentalmente ou não.




MUSEU ESCONDE O MISTÉRIO

O Museu das Almas do Purgatório foi criado pela Igreja no começo do século passado pelo padre Victory Juet, que pertencia à Ordem do Sagrado Coração de Jesus, fundada em 1854 pelo padre Chevalier, com a finalidade de profer
ir missa e orações em sufrágio das almas em sofrimento. Esta organização se desenvolveu em Roma a partir do trabalho de Juet que se transformou numa das maiores personalidades de sua época. Foi procurador de Roma, amigo pessoal e de extrema confiança do Papa Pio X.



Em 15 de novembro de 1897, quando se havia adornado o altar para uma festa, em comemoração às conquistas para construção do grande santuário, que é hoje a igreja, aconteceu o incêndio misterioso. Victory Juet e os fiéis deduziram que seriam almas do purgatório pedindo preces para aliviar seus sofrimentos no Além, uma vez que a igreja estava sendo construída para isso, além de uma demonstração real de que a Igreja seria necessária. A partir daí, o padre, impressionado, comunicou ao papa e às autoridades eclesiásticas, empreendeu muitas viagens pelos países europeus, buscando testemunhos, provas e sempre investigando para inserir outras comunicações semelhantes.

Depois de algum tempo e de uma grande quantidade de material selecionado ele fundou o primeiro Museu Cristão de Além Túmulo, com autorização do papa, para legitimar todas as peças que registram aparições de comunicação espírita entre padres e freiras. "Hoje o museu tem a quantidade de peças resumidas, mas é o registro dessas aparições durante muitos anos em diversas igrejas e diversas partes do mundo", destaca Clóvis.



Segundo ele, a igreja admite, através do museu, a comunicação entre os vivos e os mortos. "Ali está uma testemunha autêntica da imortalidade, da comunicabilidade com os espíritos, muito embora 90% ou mais dos padres desconheçam este museu, pois foi instituído por uma Ordem e somente os padres que estão ligados a ela, o Sagrado Coração de Jesus, sabe da sua existência. Mas se o papa Pio X autorizou sua criação e se o fenômeno aconteceu ali é porque desde aquela época a Igreja admite a comunicação com os mortos. Não explicitamente para o público, mas entre as autoridades eclesiásticas, acreditamos que isso é um fato de algum tempo. Portanto, mais de 100 anos que estas peças registram silenciosamente fatos incontestáveis de que os espíritos se comunicam dentro do seio da Igreja Católica"


Documentario feito pelo Fantastico



These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

San La Muerte ("São Morte")


Atenção: Não Confundilo com "SANTA MUERTE" são dois santos diferentes.



San La Muerte é uma pessoa ou entidade reverenciada na região guarani antigo da América do Sul e, principalmente, nas áreas do Paraguai , no nordeste da Argentina , principalmente na província de Corrientes e, em menor medida de Misiones , Chaco , Formosa e sul Brasil ( Paraná , Santa Catarina , Rio Grande do Sul ), desde a década de 1960 devido à migração interna o culto espalhou-se para certas regiões da província da argentina de Santa Fe e, especialmente, o Gran Buenos Aires .

Suas imagens servem como um amuleto ou "paye" (objeto de cura utilizado por curandeiros) , muitas vezes esculpidos (com exceção da foice , que é frequentemente adicionada depois da obra ficar pronta) em um único pedaço de madeira, osso (ossos humanos, às vezes), chumbo, gesso, etc...Estas estátuas servem para se colocar sob a pele ou como um pingente: a maior medida de 15 cm, geralmente menor medida de uma polegada que representam um esqueleto humano com uma foice com uma lâmina enlatada.


Imagem de santa muerte desfrutando de uma suposta oferenda
(Hahaha dos bens materiais agente não leva nada? vai nessa kkk santa muerte que o diga!)


Esta geralmente é a representação mais comum, embora há estátuas com a figura sentada ou de cócoras, sem foice, com mãos no queixo ou do pescoço: estas posições correspondem à iconografia católica para o Senhor da Paciência, no entanto, essa veneração de San La Muerte não tem nada a ver com a Igreja Católica Romana, a prática do culto a San La Muerte é considerada um culto pagão e em total contradição com os ensinamentos de "Jesus".



Outros nomes

Além de San La Muerte é chamado de "Senhor da Boa Morte, Senhor da Paciência, de San Justo Nosso Senhor da Boa Morte, Nosso Senhor Deus e da morte, San Skeleton Ayucar, San Severo de la Muerte , ou - por vezes apenas por medo-San, ou simplismente "querida".

Orações

San La Muerte é invocado como um outro santo, com a diferença que também o fiel pode vir a pedir-lhe para fazer mal a alguém. (Ele Faz o Bem e o Mal)


Atributos de Santa Morte


Sua foice: San La Muerte em seu lado direito tem uma foice como um sinal de igualdade perante Deus, simbolizando que para todos os seres vivos chegará a sua hora de ir para ele.

Sua forma esquelética: representa a similaridade de todos os seres humanos, e que na morte é arrancado tudo que é material, ou a tentação dos homens.

Seus olhos vermelhos: Representam o sangue, que por sua cor, une todos os seres humanos.

O seu sorriso demonstra a alegria eterna do conhecimento sobre a vida e a morte.

Suas roupas pode ser representadas em diferentes cores: Preto, branco ou roxo.Todos referem ao mesmo San La Muerte, mas expressando a energia ou a ordem dos fiéis diante dele.

Seus olhos para o mundo: Desde a sua posição correta que Deus deu aos homens a ver com os olhos também.

Representações de posições diferentes da sua imagem:



A Santa Paciência (sincretismo): agachamento, o que representa a busca do ser humano em seu pensamento para as suas aspirações e no desenvolvimento da paciência de como desenvolver a sabedoria.

A direita: Em pé, com a foice.

Rei: O Rei sentado no trono, a imagem sincrética devido à deriva da imagem de Exu Tata Caveira.


These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Cruz Celta

Este símbolo é uma derivação da Cruz Solar e aparece por toda a Europa desde o terceiro milénio a.C. (Idade do Bronze), tendo sido utilizado sobretudo pelos povos Celtas (Celtiberos, Gauleses e Gaélicos) mas também pelos povos nórdicos. Também é chamada "Cruz de Iona", "Cruz de Odin” e "Roda de Taranis", sendo estes dois últimos nomes derivados da sua versão mais antiga, a já mencionada Cruz Solar.


Apesar de muitas vezes ser confundido com um símbolo da Cristandade, a Cruz Celta é muito anterior, com algumas representações datadas de 5000 a.C. As suas origens são desconhecidas mas é de consenso geral que se trata de um símbolo solar, cujas semelhanças com a Suástica e com o Ankh egípcio não podem deixar de ser notadas. Tal como estes, apresenta o eixo horizontal, Feminino, receptivo, Yin e o eixo vertical, Masculino, criativo, Yang, representando tanto o Eixo do Mundo, como os Quatro Elementos e a Chave da Vida.

Com a conversão da Europa ao Cristianismo, o símbolo foi rapidamente absorvido pela nova ordem social e transformado numa cruz cristã. É muitas vezes chamada "Cruz de São Columbano", devido a uma lenda irlandesa que conta que foi trazida para a Irlanda por este Santo. O mosteiro de São Columbano, na ilha de Iona, deu origem às denominações "Cruz de Iona" ou "Cruz Iónica".

Graças à sua antiguidade e origem europeia, a Cruz Celta, bem como a Cruz Solar e a Suástica - todas elas símbolos solares - foram adoptadas por grupos políticos radicais e o seu significado antigo foi deturpado, tendo sido substituído pelo do fascismo e da intolerância. Hoje em dia, a imagem de um destes símbolos, na maioria dos casos, já só evoca os mais recentes acontecimentos do Nazismo, do fanatismo político e da violência, tendo-se perdido assim toda a sua riqueza e significado originais.

Apesar disto, o significado tradicional está a ser, lentamente, recuperado pelas comunidades neo-pagãs, bem como por seguidores e estudiosos das antigas tradições europeias. A Cruz Celta continua a ser usada como amuleto de protecção, é associada ao heroísmo e à coragem, servindo como talismã ajuda a superar obstáculos e conquistar vitórias. Como símbolo solar também é usado para prosperidade e fertilidade. A Cruz Celta é frequentemente gravada ou esculpida em pedra, para benção das terras envolventes. O símbolo evoca o equilíbrio e a harmonia, bem como a protecção dos Ancestrais.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Serpentes do Vale do Derwent


Já é desde os tempos primórdios que as pessoas associam as serpentes a inveja, mal presságios,traição e varias outras coisas do "mal" mas vamos a lenda.


Segundo o folclore local, antes de 1715 não haviam serpentes peçonhentas no Vale do Derwent, mas depois da execução do Conde de Derwentwater uma grande quantidade somadora de serpentes começaram a aparecer ao longo do comprimento do rio Derwent.

James Radclyffe, 3 º Conde de Derwentwater herdou o título quando seu pai morreu em 1705. Earl Derwentwater, foi um forte defensor de seu primo James Francis Edward Stuart da "Old Pretender" e foi o líder do exercito de Jacobites Northumbrian na Rebelião de 1715.

Ele foi capturado depois de sua derrota na Batalha de Preston e após ser declarado culpado de traição, ele foi decapitado em Tower Hill no dia 24 de fevereiro de 1716. O irmão do conde, Charles conseguiu escapar, mas Thomas Forster - primo do Conde - que também foi um dos comandantes da batalha também foi capturado, mas sua prisão foi suspensa por sua irmã, que depois o escondeu em um buraco, junto ao padre Lord Crewe que seriam enviados junto a contrabandos de armas para a Europa.

As pessoas Presumem que as cobras e os contos que cresceram ao seu redor estão ligados mais a um acto de alta traição da qual o próprio Conde participou, provavelmente é uma advertência dos males de tal ato que cometeu.

Pessoas que vêem varias das serpentes juntas acreditam que estão prestes a presenciar algum ato de traição e também que as serpentes seriam um sinal de mal presságio terrível.



infelizmente não tem como ver o local onde a mais aparições de serpentes já que parece que até o google tem medo de ir em algumas estradas do lugar hahahah, más as serpentes aparecem em todo redor do rio =D.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

O Cavaleiro Fantasma de Penn


Um cavaleiro fantasma é dito andar a galope pelas ruas de Penn no meio da noite gritando e dando risos, ele desaparece tão rápido quanto aparece.

O espírito é identificado como o de um trabalhador de uma fazenda do século 18 que foi recrutado para uma guerra em na conquista de um castelo, e acabou sendo morto na guerra. Ele ocupava o posto de cavaleiro na frente de batalha.

Direção: Penn está a leste de High Wycombe na B474.


These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Fantasma de Comediante Assombra o Teatro de Royal Haymarket (Um dos Teatros Mais Mal Assombrados da Grã-Bretanha".)



Em enumeras vezes o Teatro Royal Haymarket desde de 1720 e tem a fama de ser assombrado pelo dramaturgo e ator cômico John Baldwin Buckstone (nascido em 14 setembro, 1802 - morreu em 31 de outubro de 1879). Em 2009, estrelando uma peça de teatro com Sir Ian McKellen (Gandalf, do Senhor dos Anéis) na peça que se chama "Waiting for Godot ", Sir Patrick Stewart relatou ter visto aparições de Buckstone.


Sir Patrick Stewart (nascido em 13 de julho de 1940, Mirfield, West Yorkshire) é um dos atores mais amados da Grã-Bretanha,tanto na televisão como no teatro, conhecido mundialmente por interpretar o capitão Jean-Luc Picard em Star Trek The Next Generation e professor Charles Xavier no X-men. Em 25 de Agosto de 2009, o Daily Telegraph publicou um artigo de Stephen Adams intitulado de "Patrick Stewart viu fantasmas quando realizava a peça "Esperando Godot", que descreve a experiência.

Ator Patrick Stewart dando entrevista ao Daily Telegraph


Patrick Stewart disse aos colegas atores que viu um fantasma que tem a fama de assombrar um dos teatros os mais mal assombrados da Grã-Bretanha.


Ele viu a aparição, enquanto espera pela realização da peça.

Ele acredita que viu o fantasma de John Baldwin Buckstone, que foi ator e diretor do Teatro Real de Haymarket, em meados do século 19 e um amigo de Charles Dickens.

Após a vinda do palco para o intervalo, Stewart disse a sua co-estrela que viu um homem nos bastidores vestindo o que parecia ser um casaco bege e calça de sarja.

Sir Ian lhe perguntou: "O que aconteceu?"

"Eu vi um fantasma. No palco, durante o ato," Stewart respondeu.

O episódio foi narrado em um documentário sobre o Teatro Royal Haymarket, produzido pelo canal de televisão Sky Arts.


No entanto, parece que o cameramen não conseguiu captar imagens de um fantasma em si.

Stephen Adams em seu artigo também citou o diretor do Teatro de Nigel Everett que Também teria tido avistamentos anteriormente.

"Patrick disse-nos tudo sobre ele. Ele estava atordoado. Eu não diria com medo, mas eu diria que impressionado."

Aparições de Buckstone não eram tão frequentes assim, o Sr. Everett disse, que a última das aparições que foram a cerca de três ou quatro anos atrás.

"O fantasma tende a aparecer quando uma comédia está sendo apresentada."

Embora ele disse que não considerou a peça "Esperando Godot" de ser uma comédia, ele pensou que a sua produção teve aspectos cômicos.

"Eu acho que Buckstone aparece quando ele aprecia as coisas", acrescentou. "Nós vemos isso como uma coisa positiva."

Buckstone nasceu em Hoxton, Londres, em 14 de setembro de 1802 e depois de passar alguns de seus primeiros anos como aprendiz em uma embarcação da Marinha, e estudou direito.

Ele teve uma longa associação com o Teatro de Haymarket, sua primeira aparição no palco, em 1833, seguido de cinco anos escrevendo uma peça para o seu público e ainda atuar em no palco. Ele voltou para o Teatro Haymarket novamente em 1840 e em 1848, antes de voltar Benjamin Webster o nomeou como gerente do Teatro em 1853, um cargo que ocupou até 1877.

Em 1854, seu noivo da atriz Fanny Fitzwilliam chlorea morreu pouco antes de seu dia do seu casamento. Buckstone se casou com Isabella Copeland, irmã Fanny. Buckstone John Baldwin morreu em casa na Baixa Sydenham em 31 de outubro de 1879 após vários anos de problemas de saúde.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati