Em outubro de 1853 na cidade de Lynn, Massachusetts, se formava um grupo sob o olhar atento de um homem chamado John Murray Spear, eles reuniram-se para começar a trabalhar em uma máquina misteriosa, uma experiência que desde então se tornou sinônimo do inicio de um movimento espírita. Se fosse bem sucedido, eles acreditavam que a máquina em questão tinha o poder de "revolucionar o mundo e elevar a humanidade a um grande nível de desenvolvimento espiritual." Pensou-se que uma vez terminado, a própria máquina atuaria como um corpo físico para Deus, uma armadura de metal e cobre para conter o espírito divino.Chamavam-lhe de o novo motor; o último céu, o melhor dom para o homem.

A Torre onde a máquina foi construida.
Um ex-ministro da Igreja Universalista em Barnstable Massachusetts, John Murray Spear era bem conhecido por ter mantido visões muito francas em relação aos temas da escravidão e os direitos das mulheres. Em Portland, Maine, durante um discurso anti-escravidão no coração da cidade, ele foi espancado sem sentido por uma multidão enfurecida, uma surra que o deixou incapacitado por muitos meses. No entanto, isso não impediu Spear de continuar a ministrar três igrejas separadas até o ano de 1852, quando quebrou os laços com a Igreja Universalista. Foi nessa época que Spear juntou-se a uma comunidade sempre crescente que começou chamando-se "espiritualistas". Nas gerações posteriores, apesar de seu ativismo, este seria o tema que seu nome era mais notavelmente anexado. Spear passou anos dedicando seu tempo ao desenvolvimento de suas habilidades como médium de transe, e eventualmente, passou a acreditar que estava sendo guiado pelos espíritos de notáveis ​​cientistas como Emanuel Swedenborg e Benjamin Franklin.



No verão de 1851, Spear afirmou ter recebido 12 mensagens de seu falecido pai que ele mais tarde publicou como "Mensagens do Super Estado". Na sequência da publicação, Spear realizou uma série de demonstrações ao vivo em que ele entrava em transe, a fim de permitir que certos espíritos falassem através dele.

Embora o movimento espírita estivesse fazendo celebridades mundo a fora como as irmãs Fox e Andrew Jackson Davis, John Murray. Spear ainda tinha que impressionar as massas populares. Mesmo depois de uma demonstração, onde ele afirmava estar sob influência dos espíritos usando o que ele descreveu como um campo de força, feito de baterias de cobre e zinco, Spear foi apenas considerado como ridículo por seus contemporâneos. Isso iria mudar em breve.



Em 1853, após uma viagem a Rochester, New York, uma sessão de psicografia de improviso agiria como o catalisador para uma mudança de direção. Ele começou a se auto dominar o representante terreno de um grupo de "Eletrificantes." (OBS: Eletrificantes eram os espiritos dos cientistas) Ele alegou, que essa seria uma organização que trabalha sobre vida após a morte, afim de promover a humanidade novos níveis de um estado divino social por meio da tecnologia, a "Associação de Beneficência". Ele também disse ser dirigido por algumas das maiores mentes da história que estavam ativamente escolhendo os porta-vozes em vida a fim de receber os seus planos e informação. Spear afirmou que os "Eletrificantes" não foram o único grupo a fazer a associação, mas que outros grupos como o "Healthfulizers" a "Educationalizers" e o "Agriculturalisers" também foram escolhendo possiveis representantes.

Spear acreditava que havia sido escolhido pelo falecido Benjamin Franklin, e que agora era o seu destino começar a trabalhar sobre as novas máquinas que iriam mudar a face da humanidade para sempre. Ele começou a receber fluxos de mensagens dos espíritos, detalhando os projetos para a criação de cidades circulares, máquinas pensantes, e os navios elétricos, ele alegou que seriam executados apenas com energia elétrica. Mas antes de qualquer uma das outras máquinas pudesse ser construída, ele teria que construir o mais importante de todos: o novo Messias ou The Machine God (A Máquina de Deus).



Spear escolheu High Rock, uma colina enorme de 170 pés acima de Lynn Massachusetts, como o local de nascimento da nova máquina. Conhecido por sua própria reputação sobrenatural Spear, e seu pequeno grupo de seguidores foram recebidos com entusiasmo, e em outubro de 1853, iniciou-se a máquina de deus. Spear auxiliado pelo Reverendo SC Hewitt, editor do jornal espiritualista Nova Era; Alonzo E Newon, editor do Spiritualista da Nova Inglaterra, e uma misteriosa mulher que era conhecida apenas como " Mary da Nova Dispensação".


A criação do motor teria começado com Spear entrando no que ele chamou de um "estado superior". Foi lá que ele seria capaz de despachar os planos exatos  que receberia da vida após a morte. Durante o processo de engenharia de nove meses, Spear teve um registrou de 200 "revelamentos", detalhando as instruções específicas sobre as ferramentas, materiais e da montagem meticulosa do Motor. A máquina foi feita de cobre e zinco, e construída com detalhes minuciosos, a fim de seguir exatamente como os "Eletrificantes" estavam dirigindo. Apesar de Spear não ter formação científica ou conhecimento abrangente, seus companheiros acreditavam que isto agiu como prova em si que as visões de Spear eram genuínas. Eles acreditavam que essa falta de conhecimento iriam manter sua mente subconsciente longe para não interferir com as instruções precisas sendo transmitidas a eles a partir do mundo espiritual.

Além de ter membros, o motor tinha sido construído com a seu próprio sistema mecânico de inalação e respiração. Detalhes explícitos foram dados ao grupo a respeito de quem seria exposto ao motor. Apenas indivíduos específicos foram concedidos a um encontro com a máquina, a fim de aumentar sua "vibração e  nível".

Eventualmente, uma pequena carga de eletricidade foi ligada ao corpo da máquina, resultando no que foi descrito como um "movimento de luz pulsante e vibracional."

A fase final do experimento longo de nove meses teve lugar a 29 de junho de 1854 e envolveu um ritual durante o qual Spear envolto em um terno feito de metal, pedras, placas e tiras de cobre. Ele foi então colocada em contato gradual com a máquina, antes de cair em um transe profundo. Clarividentes presentes no ritual relataram ter visto um "umbilical" como se Spear fosse um cabo que se liga à máquina., os Eletrificantes então instruíram que "Mary da Nova Dispensação" também seria levada para a presença da máquina. Durante este tempo, ela é ordenada a ter de sentir sobre transe deitada sob o chão, experimentando as dores do parto por mais de duas horas. Quando as contrações finalmente deram fim, foi relatado por espectadores que ela tocou o dispositivo que ligava a maquina e a dava vida. A manchete da Nova Era do dia seguinte, declarou: "A coisa se ​​move!"

Ao longo dos próximos dias, os movimentos da máquina tornaram-se quase imperceptíveis, algo notado por qualquer um que viu o "nascimento da máquina" na cerimônia. Eles começaram a acreditar que o novo motor tinha-se tornado consciente em um estágio de recém-nascido e  que os movimentos minúsculos eram apenas devido ao seu estado debilitado de infância. Em uma tentativa de conforto a máquina, Mary começou a fornecer a atenção materna para o novo motor, acreditando que de alguma forma isso ajudaria a máquina a ganhar força  ao longo do tempo.

Apesar dos esforços de Spear e seus seguidores, o novo motor ficou banal, e mesmo com a resposta inicial positiva, os visitantes do Rock High não se impressionaram com os resultados da criação de Spears. Os movimentos minúsculos, ao que parece, não foram suficientes para impressionar os crentes do movimento espírita e muitos dos colegas de Spear, amigos que inicialmente entusiasmados com a idéia, passaram a afirmar publicamente a sua descrença em Deus, enquanto a máquina de Spear nada mais era do que uma fraude.

Não se incomodando com a resposta negativa, os Eletrificantes sugeriram a Spear que ele e seus seguidores restantes deixassem High Rock e, levassem a máquina para Randolph, New York, onde, se aconselhou, que possuiria a vantagem de uma "posição elevada elétrica". A máquina foi cuidadosamente desmontada e levada para Randolph.

Spear e seu grupo chegaram, notícias sobre a máquina de Deus se espalharam rapidamente, e é aí que os detalhes exatos do legado do Novo Motor se tornaram incrivelmente confusos. No início do outono de 1854, antes que a máquina houvesse sido totalmente remontada, uma multidão de cidadãos enfurecidos de Randolph  invadiram o edifício de armazenamento da máquina e a destruiram, espalhando os pedaços restantes, e não deixando nada intacto. Inicialmente, a multidão enfurecida foi atribuída a Ministérios Batista que tinham provocado a população conservadora e aconselhou-os a fazer o que fosse necessário para livrar Randolph de Spear e sua máquina. Infelizmente para Spear, nenhum grupo jamais foi vinculado diretamente ao incidente em questão. Spear conta que a história foi publicada em 27 outubro de 1854 na Notícias Lynn, descrevendo a destruição da máquina que ele e seus seguidores tinham trabalhado tão arduamente para criar. Curiosamente, nunca houve qualquer comprovação, em nome da cidade de Randolph.

Nos últimos dias, os historiadores locais têm procurado algo que fale sobre a Máquina de Deus em cada arquivo da cidade de Randolph, e nada ainda foi encontrado. Em 1854 a área Randolph tinha dois jornais separados, nenhum dos quais contém relatos de Spear, nem de sua Divindade de Metal. Não há registros para atestar a idéia de que Spear foi mesmo a Randolph, em New York. Compreensivelmente, isso levou os pesquisadores a se perguntarem se a história da multidão enfurecida foi apenas uma farsa.

Em 1872, Spear afirmou ter recebido uma mensagem dos Eletrificantes o aconselhando a se retirar do ministério. Ele morreu em outubro de 1887, na cidade de Filadélfia, sem nunca ter tentado reconstruir a máquina que ele acreditava que a humanidade iria inaugurar em uma sociedade utópica.

A questão permanece: será que realmente Spear fez a tentativa de construir uma máquina com a ajuda de alguns  amigos cientistas mortos? Se ele fez, foi uma engenhoca que realmente foi alimentada pelo Deus divino, mesmo que apenas por um momento? A falta de fatos em torno da destruição da máquina de Deus deve desencorajar os crentes, mas não se pode ajudar, mas pergunto ... e se?

Ao longo dos anos, aqueles que acreditam na criação do novo motor teriam imaginado que Spear e seu grupo forjaram a destruição da máquina com a esperança de atrair atenção negativa a distância, sacrificando a sua credibilidade para a segurança da criação do motor no estado infantil. Eles acreditam que ela ainda existe em algum lugar, lentamente ganhando força após muitos anos em reclusão, e que um dia, ele irá revelar-se para a humanidade em sua verdadeira forma: a segunda vinda de Cristo, o Messias de Metal.


Seguindo está teoria eles ainda devem estar cultuando o seu Messias de metal ou o Deus de metal, porém na minha opinião....

 O unico "Deus do Metal" é ele Ozzy Osbourne, cada um cultua o seu hahaha.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati