Enquidu (ou Enkidu) é um ser meio animal meio humano que foi criado a partir do barro, visto que a civilização suméria era rica em barro (este era utilizado para construções e nomeadamente para gravar. A Epopeia de Gilgamesh encontrava-se registada em placas de barro.) Foi criado pelos deuses com o fim de contrabalançar o poder de Gilgamesh aquando do seu abuso de poder. Os deuses tramam um plano para roubar de Gilgamesh sua autoridade e dominação. Nas planices incultas eles colocam um homem cabeludo e selvagem, Enkidu. Como os animais, ele pastava e perambulava com eles. Enkidu é visto por um caçador (será ele da raça dos deuses?) no poço onde os animais iam beber água. Gilgamesh é informado e faz um plano para capturar o selvagem homem-animal. Envia uma "herem", prostituta sagrada consagrada à deusa, ao local do poço com o caçador. Ao alcançarem Enkidu, o caçador obriga a mulher a tirar as roupas, deixando à mostra sua nudez madura. Ela abriu completamente as vestes, expondo seus encantos e entregando-se aos abraços dele. Durante seis dias e sete noites ela gratificou-lhe os desejos e o alimentou com pão e cerveja, até que sua vida selvagem foi completamente vencida.

These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati